31.3.14

Rapidinhas da semana – ou do mês

(Imagem surrupiada do blog da Lile)
Bom, pra variar, eu aqui me justificando pela demora dos posts. Mas nem é isso. São vários os motivos que me arrastaram pela orelha, tal qual uma professora das antigas, a postar aqui hoje, right now.
Primeiro, foi saudade mesmo. Mas saudade que já estava virando rotina e deixando de incomodar. Então, agir rápido é preciso. Segundo, porque descobri (não descobri, na verdade; só lembrei.) que quando quero ver o que aconteceu na minha vida num determinado período, eu volto aqui. E percebi que não tenho andado muito por aqui, ultimamente, o que torna imensa a possibilidade de não lembrar o que andei fazendo em 2014. Terceiro, é que eu tenho falado muito pros meus alunos que eles precisam escrever, escrever e ESCREVER, e ainda repito que um blog é o melhor lugar para se fazer isso, bla bla bla whiskas sachet… e não estou dando o exemplo. Assim… vamos lá. Em tópicos, porque penso que cada tópico deveria ser um post.
  • Li, recentemente, três biografias. De um Padre, uma Poeta e uma Puta. Além das iniciais das profissões, as personagens (todas reais, óbvio) tinham muita coisa em comum, mas isso não dá pra falar rapidinho.
  • Este ano letivo está sendo LINDO. (Já falei que sou chinesa e que meu ano novo começou no dia 31 de janeiro?) Duas turmas de fotografia, e uma de Pesquisa em Comunicação. Já falei que adoro orientar TCC? E essa turma estou orientando geralzão. Semestre que vem eles vão cada um pra seu orientador, mas por enquanto, na fase de pré-projetos, é como se eu orientasse todos e cada um. Acho o máximo ver os progressos. CLARO que tem também a outra ponta, o outro extremo: quem ACHA que me enrola, mas isso não é relevante.
  • Estou, por conta própria, numa maratona de The Good Wife, pra apurar os ouvidos no inglês e pra relaxar a cabeça também. Então, vira e mexe me pego com termos jurídicos na ponta da língua. Que isto não conste nos autos.
  • Meu studio começou a funcionar, meu site está de cara nova, tenho feito trabalhos gostosos e adorado o resultado. Mas ainda continuo sendo classe média-média, não fiquei rica, apesar de ter uma galera que adorapassar na minha cara que eu sou rhyca, porque viajo muito (?). Só respondo: Cada um constrói sua pirâmide de necessidades e prioridades.
  • Tenho pensado muito em ter um neto (já que não posso ter filhos), mas essa decisão não me pertence. O fato é que tenho fotografado muitas crianças, e aquele cheirinho de neném deve estar perturbando meus sentidos. Smiley piscando
  • Comecei uma dieta (Dukan), não fiquei nem um mês, perdi dois quilos e não os recuperei, amém. Comecei a fazer treino funcional, com uma personal qualificada, e em um mês fui uma mocinha obediente e malhei duas vezes por semana, religiosamente. Não senti nada além de uma melhor disposição para a vida, isto é, não emagreci, não fiquei cheia de dores, não pretendo ficar musculosa… só quero viver melhor.
  • Tenho trabalhado sem folga por quase um mês inteiro, dando aulas nos finais de semana e penso que vou pirar, mas é tudo por uma ótima causa, mas isso está dentro dos padrões de confidencialidade entre advogado-cliente.
  • Minhas flores estão de recesso, ou eu estou de recesso do jardim-de-varanda, não sei ao certo. O fato é que o jardim está feio e eu não fiz nada para mudar isso. Shame on me.
  • Perdi as contas de quantas ninhadas de sabiá-laranjeira nasceram aqui no nosso território, mas foram mais de quatro. A última só descobri os filhotes empenados, e vi o vôo do segundo (eram três), mas não consegui fotografar. O resto da galera continua firme e forte no restaurante da varanda, mas cada  vez mais seletivo: só mamão e banana. Não aceitam melão, manga ou qualquer tipo de ração.
  • Ganhei da Inaie três frasquinhos de óleos essenciais DoTerra: Lavanda, Pepper mint e Limão. São maravilhosos, mas como vieram num frasquinho beeeeem pequenininho, estou com medo de usar e acabar. Servem para um monte de coisas, e algo mais. Especialmente, o de Menta tem me ajudado a “acordar”, enquanto o de Lavanda me ajuda a dormir melhor. Quer mais informações? Ask me!
  • Marido chegou, vou almoçar. Beijo nocês, se é que tem alguém aí.

7.3.14

Amanhã é 8 de março

E pra mim, é o aniversário de três amigas MUITO QUERIDAS, a Geórgia, a Juliane e a Aline. Dia de ficar feliz, de agradecer a Deus pela vida delas e desejar abraçá-las, fazer festa, essas coisas.

Mas também é “Dia Internacional da Mulher”. Digo aqui, mais uma vez, que dispenso as flores, cartões, presentes e afins.

Lucidez faz bem. Quero um mundo de igualdade de gênero.

O Sakamoto colocou, numa linguagem simples [e quase chula] (penso eu que a revolta tenha sido o motivo dessa ênfase), Dez passos para combater o nosso machismo ridículo.

Acredito que fiz minha parte: criei meu filho de modo que ele encare as mulheres (de sua vida ou ao seu redor) como iguais, parceiras, companheiras e até mesmo concorrentes , diante das quais ele "vai ter que rebolar" pra mostrar que tem competência para conseguir um emprego/salário melhor. Que ele divide as tarefas domésticas (que aqui em casa ninguém gosta, mas todo mundo precisa fazer – até eu, que tenho um Marido fofo que lava os pratos na grande maioria das vezes, “para não estragar o esmalte das minhas unhas”). Que vai respeitar os “nãos” que ouvir de qualquer uma delas, pois ele não é um animal que age por instinto, mas um ser que pensa e sabe o que está/estará fazendo. E mais um tanto de atitudes que deveriam ser normais entre os seres humanos do sexo masculino.

Da mesma forma, acredito que criei minha filha com autoestima suficiente (às vezes penso que até demais) para se sentir segura ao se impor nesse mundo machista. Que se preparou profissionalmente e se valoriza como profissional criativa e competente. Que sabe que o mundo é maior do que ela imagina, mas que está aí pra ser conquistado. Que o “não” dela é “não e pronto”. Que sabe que ser feliz é algo interior, e não PRECISA de um homem para se completar, mas quando se tem a sorte de encontrar… sabe aproveitar a oportunidade. Que sabe reconhecer um homem “de verdade”, e escolheu pra companheiro de vida um desses.

Enfim, depois de ter cumprido meu papel (essencialmente feminino) de mãe-educadora, minha parte, nesse dia, prefiro em reconhecimento do meu valor como pessoa e em respeito, puro e simples.

Obrigada.

1.3.14

A Oração de Março

Por Frei Vitório Mazzuco, OFM

Diretamente da Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, que Marido compra todo ano.

 

“Senhor, que a minha vida seja um enredo desfilando alegria, dançando no seu amor, atento a todas as alegorias da existência. Que ela tenha o recolhido tempo de prece, jejum e o mono penitente de eliminar meus excessos.

[…]

Que como o tempo do outono eu aprenda a recolher-me para o espaço da minha profundidade pessoal, cuidando da semente e da raiz, para que possa ir para as mudanças sociais que exigem de mim vitalidade!

Amém!”

Valdirene e Marcos 26-02-2018

“São as águas de março fechando o verão, é promessa de vida no meu coração.”

Mas enquanto ainda era verão, em pleno 26 de fevereiro, celebramos nossas bodas-de-sei-lá-o-que com um singelo almoço no japa queridinho. Levei a câmera na bolsa, cheia de segundas, terceiras e quartas intenções. E enquanto andávamos pelo centro da cidade, um amigo de Marido nos encontrou e saiu gritando: “Que casal lindo! Ah, se minha câmera estivesse aqui…” Eu que não sou besta nem nada, saquei a minha da bolsa, e larguei: “Sem problema! Tire com a minha!”

Fevereiro 2014 015-001

E o carnaval aqui vai ser no bloco do Ôoooo Lá Em Casa!  Boa diversão procês todos, onde quer que estejam!