24.5.16

Senta, que lá vem textão


Bem pode ser que esse título seja propaganda enganosa... eu normalmente dou título aos posts depois de escrevê-los, e sei lá por que, hoje foi diferente. 

Mas vamos ao que interessa.

Na minha listinha para 2016, nos 10 anos do blog, tinha lá:
  • Blogar e blogar e blogar a beleza de ser um eterno aprendiz.

E pra quem escreveu um texto por mês em alguns meses de 2015 e já está na média de três por mês em 2016, estou tentando cumprir.

O caso é que vi um post da Maria João Amado no Facebook  assim: 
"Amigos: alguém aí tem saudade do tempo pré-facebook? Tem uma galera que resolveu tirar a poeira dos blogs e tá bem fácil de encontrar toda essa galera reunida. Dê um pulo no blog dos blogs, descubra quem postou e faça uma visita. Vc com certeza vai encontrar textos bacanas de gente fina, elegante e sincera. Tá esperando o quê? Mostre sua veia old school e venha blogar com a gente. Ah, não deixe de comentar. É de bom tom e todo mundo gosta. Se vc der sorte vai conhecer gente porreta e fará novos amigos. Que tal?"

Não deu outra. Cliquei lá, na Central do Textão, e quando vi o que era... passei óleo de peroba na cara-de-pau (ainda tem hífen???)  e mandei uma mensagem para a Tina Lopes e me ofereci pra entrar na panelona.

Se o objetivo da galera é resgatar o espírito da escrita... não tinha como eu não me atrelar a essa gente boa.  E ela me aceitou, sem preconceitos (piada interna), e já estou linkada lá, no que foi chamado de "Blog dos Blogs". 

No comecinho deste blog, em 2005, a bola da vez no quesito "rede social" era o Orkut. Mas o Orkut não era lugar de desabafo, de opinião. Era, sei lá, uma vitrine de exposição da vida, de uma maneira diferente do que é o FB hoje. E eu gostava. Tinha o lance das comunidades... onde eu me divertia lendo e escrevendo besteira, mas aqui era o meu lugar. Meu divã particular, minha Reuters, meu Caderno B... tudo MEU. e nunca abandonei, nem ameacei. Nunca tirei férias, nem mesmo nas épocas de TCC e dissertação (No TCC ainda fiz um blog especial, só pra não encher o saco aqui com o assunto).

Mas, como disse... ano passado foi um ano meio seco na produção textual. Às vezes a vida acadêmica faz a gente viver o oposto do que prega, especialmente dando aulas num curso de jornalismo. Mas este ano já começou bonito, e vai continuar mais ainda. Além de escrever mais e meio que falar sozinha, vou investir meu tempo lendo os blogs da Central, e recuperando o costume de fazer amizades via blog.  Já fiz vários posts sobre isso, amizades que nascem em blogs são para sempre. Minha galera toda está meio parada, (com a rara e linda exceção que é Lile) e acho que o FB rouba muito o tempo em que eu poderia estar construindo uma nova rede. 

Pois então... simbora, galera! Vou lá conferir os novos velhos blogueiros.

13.5.16

Mortal loucura


Na trilha da novela Velho Chico, me chamou a atenção a sonoridade musical e a profundidade da letra da canção interpretada por Maria Bethânia. Somente hoje fui procurar no Pai Google e descobri que a letra e do poeta barroco Gregório de Matos, musicada lindamente por José Miguel Wisnik.
Na oração, que desaterra … a terra,
Quer Deus que a quem está o cuidado … dado,
Pregue que a vida é emprestado … estado,
Mistérios mil que desenterra … enterra
.
Quem não cuida de si, que é terra, … erra,
Que o alto Rei, por afamado … amado,
É quem lhe assiste ao desvelado … lado,
Da morte ao ar não desaferra, … aferra.
Quem do mundo a mortal loucura … cura,
A vontade de Deus sagrada … agrada
Firmar-lhe a vida em atadura … dura.
O voz zelosa, que dobrada … brada,
Já sei que a flor da formosura, … usura,
Será no fim dessa jornada … nada.
Merece reflexão intensa... a cada frase. O "Boca Maldita" estava inspirado.

Inspirado estava também o produtor musical, pois a trilha inteira é deliciosa... Infeliz,ente não saiu ainda oficialmente, pois a parte instrumental está perfeita, mas não tem como encontrar. Se alguém souber, por gentileza, compartilhe!!!




 

12.5.16

Parabéns, mamãe!

Registrando aqui, porque no Facebook se perde...

Dele:



Dela:




 E os textos:

Abel Cavalcanti:
Olha eu aqui, minha véia Kkkkk Mesmo distante (pela distância) e distante (por não ser aquele filho comunicativo e conversador que toda mãe espera Emoticon wink ), não posso deixar de dizer que te amo taaanto e me orgulho muito de você, por ser essa pessoa que se renova e muda (acho que ja tive umas 10 mães: professora, regente de coral, fotógrafa, vendedora de produtos de beleza, ruiva, morena, loira), e que nunca se cansa de buscar a felicidade, embora a vida continue com esses ventos fortes soprando no sentido contrário.
Mas sabe como é, com uma vela, cordas e pessoas dispostas a continuar no curso, o vento acaba empurrando nosso barquinho pra mais perto dos nossos objetivos, mesmo que a rota não seja a que a gente planejou...
Feliz aniversário babãe! To com muita saudade, e te desejo toda a felicidade do mundo todo inteiro de meu Deus. O aniversário é seu, mas quem ganha os beijos sou eu Haha! 


Anabel Mascarenhas: 
Coisa marlinda de mamãeziama!!!
O filho distante e distante se superou... como sempre se supera toda vez que decide se supeŕar. Sim, eu me reinvento todos os dias... afinal de contas, sou de Ilhéus mas não sou Gabrieeeeela (eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim...). E creio nessa reinvenção pra todo mundo! (Pegou a indireta???)
Confio em você, meu amor! Realize seus sonhos, e venha me dar beijos, que eu também gosto!!!
#mamãeziama
Confio em você, meu amor! Realize seus sonhos, e venha me dar beijos, que eu também gosto!!!#mamãeziama 


*******


Aline Silveira:
Hoje é o dia dela, e eu passei o dia inteiro pensando no que dizer, e nada me vinha. A gente passa tanto tempo produzindo ~conteúdo pra a internet~ e se comunicando via emojis que quando chega a hora de expressar as coisas mais importantes, as palavras faltam.
Minha mãe, nas 2 décadas e meia que conheço dela (e provavelmente nas outras 2 e meia que vieram antes de mim), nunca foi uma só, sempre foi muitas. E cada aniversário que passa, parece que ela é mais uma, que se multiplica em milhões de projetos, viagens, amizades novas cultivadas, amizades antigas preservadas. Incrível como ela consegue ser tanta coisa diferente sem perder as raízes.
Mãe, quero ser você quando crescer. Muitas assim.
Queria estar aí hoje pra gente ir dar um mergulho de aniversário, comer um acarajé de aniversário, ver um filme de aniversário ou qualquer outra coisa que é tão comum mas tão especial sempre que estamos juntas.
Feliz ano novo, e que esse seja muito de tudo que você mais gosta. Te amo 

Anabel Mascarenhas:
Chorei pela segunda vez, agora à noite. E os dois me viram da mesma forma: aquela que se transforma ~sem perder as raízes~(gostei disso!). Eu devo mesmo ser muito doidona... Emoticon wink
Ah, como eu queria fazer qualquer-coisa-de-aniversário com vocês...
O dia não foi nada do que eu desejei ou imaginei, mas foi bom. Estou bem. E vocês estão aqui comigo, dentro de mim.
Anabel Mascarenhas:
 (Dei enter sem querer, não havia terminado ainda!)
Lembrei da loba "mãe" de Mogli, diante de Khan: "Ele é MEU. Para sempre MEU". E ela sou eu. Vocês são MEUS. Para sempre MEUS.
E me surpreendo quando leio "Mãe, quero ser você quando crescer. Muitas assim." Porque você já cresceu, você já é. E eu me orgulho disso.
#mamãeziama

Emoticon heart
Emoticon heart