20.12.05

Post de Natal

Final de ano chegando... mil mensagens via todos os meios reais e virtuais... e pra mim tudo isso é uma grande chatice. Por favor, os ortodoxos não me crucifiquem (Jesus já morreu por mim!) mas já há alguns anos eu apenas "engulo" essa época de festas. Muito diferente de 15 anos atrás, quando armar uma árvore gigantesca cujo galho mais alto chegava quase no teto, e a cada ano criar uma nova maneira de decorá-la, num ritual quase mágico com Aline e Abelzinho, hoje minha casa não dá pistas de que "então é natal".

Como eu ia dizendo, tenho recebido muuuuitas mensagens de natal. E fico até constrangida por não respondê-las, ou às vezes por mandar um e-mail de volta dizendo: "pra vc tb." É vergonhoso, eu sei. Por isso, estou escrevendo aqui. Esta é a minha mensagem nada tradicional de natal. Não tem anjinhos, Papai Noel, árvore, bolas, estrela ou sei-lá-mai-o-quê. Aliás... ontem recebi um cartão virtual de Flavinha, que, pra falar a verdade, foi o que mais me chamou a atenção, pois saiu do lugar-comum. (quem recebeu também, sabe do que estou falando).
Então, essa é minha participação no natal de vocês. Não, não sou uma revoltada com o natal comercial, embora não seja esse o verdadeiro sentido e blá blá blá... mas não consigo pensar que é porque é natal que tenho que dar presentes.

Adoro dar presentes! (Receber também, embora existam pessoas que achem que eu não goste. Aproveito pra dizer aqui que "não ligar de não receber" é diferente de "não gostar de receber". E que eu só não gosto de ganhar coisas "para a casa". Presente pra mim, tem que ser "pra mim". Fui clara?) E dou sempre "fora de hora". Sou contra presentes em datas especiais como aniversário, dia-de-qualquer-coisa ou natal. Acho que nada que é impingido é o melhor. O gostoso mesmo é mostrar em qualquer época do ano que vc se importa com os amigos, que quando você tem um dinheirinho sobrando (e existe isso?) lembra de alguém e faz um carinho especial, que um bilhetinho ou um telefonema sem motivo aparente dizem o quanto você gosta de alguém e por aí vai.

Uma tia me disse essa semana que os "Guerra" (minha família materna, cujo sobrenome foi substituído quando casei) tem um tipo de "tristeza de natal"... e se não são todos, eu sei que EU me sinto "sem graça" nessa época do ano. Não sei se por já ter tido tantas "obrigações" com corais, cantatas, peças e apresentações, devo estar cansada disso tudo. Ou seja lá por que motivo for... é assim.

Hoje é dia 20, e até agora não sei onde vou estar na noite tão falada. Vários convites, pessoas maravilhosas que sabem que vou estar literalmente sozinha (o restante da família viaja amanhã pra Recife) insistem pra que eu esteja com elas... mas sinceramente, não sei. Estou aqui, na hora vamos ver onde estarei. Certamente vai ser bom, vou estar com quem amo, podem ficar tranquilos que não vou ficar em casa sozinha, assistindo Xuxa ... (nem comento isso, viu?)

Então, é natal. (Ô musiquinha que enche a paciência e "cola no ouvido"! Não, não é ela. É só uma frase.) Não vou esquecer que é pra celebrar o nascimento do Salvador. Mas também acho - e sempre agi conforme minha crença - que mais importante que o natal é a páscoa. Porque não valeria de nada Ele ter nascido... se não tivesse cumprido todo o Plano, "sendo obediente até à morte, e morte de Cruz." (Fp 2:8) Só que da mesma forma que os presentes, isso também não deve ter uma data certa. Assim, como eu não desmereço esse nascimento maravilhoso durante os outros dias do ano, não acho que precise do 25 de dezembro (que já virou 24, ninguém mais se importa com o dia 25...) pra ser especial.

Mas voltando à minha participação no natal de vocês... Apesar de rejeitar todo esse aparato de decoração, formalidades, constrangimentos a determinadas atitudes, não quero ser mal-criada e vou desejar um Feliz Natal, sim! Pronto. Feliz Natal! E não se esqueçam de mim!

PS- Resolvi colocar umas fotos antigas aqui... pra vocês verem que o meu natal de hoje é diferente dos natais do "século passado".


7 comentários:

Georgia Aegerter disse...

Eu entendo muito bem todas essas coisas q vc escreveu e concordo com elas em parte. Posso dizer assim porque isso já me aconteceu há algum tempo atrás. Primeiro comecei a me irritar q cada vez mais membros da família pediam coisas cada vez maiores e vi q eu tb e percebi q meu filho estava caminhando na mesma direcâo sendo tâo novo ainda. Detesto tumulto e as lojas ficam empilhadas e qdo a gente nâo acha o q se está procurando, entâo compramos outra coisa e aí a pess q recebe nâo ficou feliz porque nâo era aquilo q esperava. Este ano estamos fazendo diferente. Presentearemos só as crs da família e eu em particular fiz aventais para as mamâes e iguais para os filhos. Eu gosto tb de dar presentes mas tb gosto de recebê-los. Gosto das surpresas, mas em datas especiais como:30, 40, anos ou 10 anos de casados. Gosto de pensar q a pessoa q eu amo separou tempo para me presentar. Qto a isso nâo abro mâo, nâo. O fato de darmos presentes no natal vem dos 3 Reis Magos, eles presentearam a Jesus com aquilo q tanto Jesus qto sua família iriam precisar para proseguirem o caminho q Deus havia tracado e providênciado p eles. Entâo, presentes têm q ter utilidade. Nossas vidas sâo presentes e o melhor presente q se possa dar é torná-la ÚTIL. Te desejo um Feliz Natal e para o Novo Ano, uma nova vida, novas experiências, novas emocôes; pois precisamos disso.

Beijâo e obrigada pelo blog.

Eliane Neves disse...

Oi querida! Vc tem cada vez mais me surpreendido com as coisas q escreve neste blog. E compartilho do mesmo sentimento nesta epoca do ano... por varias questoes. Mas obrigada pelos votos de feliz Natal, para vc tbm. E ahi eu realmente espero q seja feliz! Te amo: receba como meu presente para vc! Bjocas.

rmfc disse...

Estava passeando pela internet e acabei chegando aki. Mto legal!
É, natal é sempre tempo de renovar, tempo de pensar, pelo menos é o que dizem...

J Lívio disse...

Belz, voce eh firme nos pensamentos, heim?? :)) Mas ainda bem que natal eh dentro da gente e nao fora, ne? Eu tb fico meio que jururu no natal e ao mesmo tempo achar que eh a epoca do ano mais bonita...da pra ententer? Bem, nem pensar em ficar sozinha no natal, viu? Num deu pra vir pra ca, pois arruma um lugar legal e gente legal pra passar o natal. Feliz Natal proce tambem.

regina disse...

cada vez q leio algum escrito seu...mas me encanto..eu tbem mudei muito..hoje eu quero estar junto dos meus.se conseguir, otimo... sera um natal maravilhoso.
e as vzes ate dentro do seio familiar, ha birras e caras feias...q fazer?comemorar assim mesmo..q jeito, ne?
felizzzzzzzzzzzz natal e eu to te esperando, queridinha. beijao

J Lívio disse...

Belz, tentei ver as fotos mais de perto, mas nao deu...quero ve ops detalhes, plis!!! :))

aninhavalenca disse...

Concordo com você amiga, e não vejo qualquer revoltar em ser sincera, em abrir o coração e deixar sair o que se sente no momento. O natal sempre foi algo que me tocou profundamente, minha mãe amava esta festividade, herdei dela essa paixão, embora hoje sinta ausência da família, porque o tempo passa e os valores se modificam. nunca é a mesma coisa, mas a magia sobrevive, e desejo que ela lhe envolva de forma especial, não apenas por cobranças externas. Seja sempre você mesma, já basta!Beijão!