6.1.06

AMIGOS e amigos... chiques, famosos e nem tanto

Pensando no que escrever e em tantos sentimentos que estão no meu coração hoje, saiu esse título. Estava quase decidida a deixar passar batido, pra não ofender ninguém, pra não me magoar mais... mas achei que era melhor botar pra fora, soltar a franga mesmo.

Hoje foi um dia de cão. Stress à vontade, alguns de vocês sabem bem do que estou falando. E foi em meio a tudo isso que pude perceber quem são os AMIGOS e os amigos. Telefonemas, SMS's, e-mails, presença... (e-mails que nem pude responder como deveria, até pareci mal-educada. Desculpem!) Realmente não tive condição de organizar a cabeça pra dar o "relatório". E até pedi: "não me perguntem sobre". Mas quero deixar aqui registrado que me fez bem saber que vocês se importam. São AMIGOS. Obrigada por existirem.

Continuo fazendo o mesmo pedido: Se vc não sabe do que estou falando.. aquiete-se e continue lendo. Um dia, talvez, quem sabe, você possa entender a confusão que estou fazendo aqui. Ou não.

Ia falar dos amigos, mas desisti. Talvez porque me faltou a coragem, ou porque minha sinceridade é tamanha, que certamente vou "descascar", "botar pocando", "arrasar"... e tô vendo que não vale à pena. Constatei a decepção... mas talvez a culpa tenha sido somente minha, talvez tenha esperado demais e a frustração vem quando as coisas não acontecem como se espera.

Desisti de "malhar", mas não dava pra não registrar aqui essa agonia que está no meu coração. Tive vontade de gritar, bater, xingar, dizer que "quem perde é você", ignorar, dizer que não vou perdoar... E não vou dizer que a vontade passou, não. Ainda tô querendo comer o fígado de um!


Então... se vc se comportou mal... tenha medo de mim! quem me viu no primeiro dia do ano sabe bem do que eu sou capaz! Hahahahahaha!!!!!

5 comentários:

Eliane Neves disse...

Cuidado!! Eu posso dizer q a vi no "tal primeiro dia do ano"!!! Custei acreditar q estava mesmo diante da pessoa q estava (entendeu?), medo total... mas, para quem sabe cultivar ela é um doce. Amigo, amigo, junto...

Line disse...

haaaaaaa

eu também vi!!
(nossa, podia jurar q não era minha mãe!)
ok ok, anos de repressão sem dizer um palavrãozinho (existe isso, palavrãozinho??) dão nisso...

Amigo, caaalma, não morde...

aninhavalenca disse...

Talvez eu não seja a mais indicada para comentar o que na realidade ainda me é um tanto "desconhecido", mas não me é indiferente, porque mesmo distante me considero sua amiga. Mesmo que se tenha passado anos de silêncio"; Você sempre representou muito para mim! Culpa minha, eu sei, as lacunas que ficaram, e sei que não ocupo um lugar satisfatório no seu "rank" de amizades, mas isso não invalida a sua importância no meu mundo. Sinto em meio a suas palavras um tom de decepção, mas sei que talvez seja o momento de livrar-se dos condicionamentos do passado, dos mecanismos de sofrimento, e começar a deixar-se livre para criar a sua própria maneira de amar e ser feliz! Faço votos que isto aconteça logo! Felicidades!

re disse...

hummmm...eu nao vi, mas soube da valentia da moça ai... ui..q medo...rs
mas mesmo assim, adollo ela, ate pq tho esses momentos de ira tbem.somos normais, ne miga?beijim

Outra Bel disse...

Eu vi, eu ouvi, eu tava lá e eu não fiquei com medo... será que esse fígado é o meu??? Será, será???