3.4.06

Here for She...


Nem acredito... tinha escrito um post enorme, altamente passional... e fui fazer upload da imagem...travou e perdi tudo!!! Terrível é que já estou acostumada a "proteger" o que escrevo, mas desta vez... aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrggggggggggggghhhhhhhhh!!! Nem sei como começar de novo...

Esta semana é uma das mais duras da minha vida. Quem me conhece de perto sabe, e mesmo quem presta mais atenção no que se passa aqui também já deve ter percebido. A alegria de ver a aprovação de Line no vestibular da Federal de Pernambuco trouxe junto a dor - imensa! - da saudade. Saudade ainda antecipada, mas que está se tornando cada vez mais real. Os contatos dela no MSN podem ver a "Countdown to Recife" que está em 3 days mas na verdade são apenas 2, pois viajamos na próxima quinta pra levá-la "de vez"!

Ontem fomos à igreja, os 4 juntos, pela última vez, por um bom tempo. E foi impossível segurar as lágrimas ao cantar "Jesus, que doce nome, que transforma em alegria o meu triste coração..." e enquanto ouvia o Pr. Pedro, grande amigo que também tem uma Aline longe, dizer que aquele seria o último culto em que Aline estaria conosco, e orar por ela.

Já falei dessas lágrimas antes, e como tenho chorado, desde aquele final de novembro, quando deixei minha menina lá, esperando pra fazer a segunda fase do vestibular! Já vivemos tantas emoções nesses últimos 3 meses... Rimos demais das nossas piadinhas Gilmore, (a cigana que o diga, com seu gesto característico!) e choramos juntas, misturando as lágrimas sem uma palavra, mesmo porque não precisamos de palavras na hora em que a emoção é demais. Sabendo da proximidade de nossa separação física, aproveitei bastante os momentos com ela. O último sorvete, o último cinema (é hoje, "Firewall" no Santa Clara!), a última caminhada na praia, que nem sabia que seria a última... nosso fds em Conquista foi pra nunca ser esquecido!

Como foi bom poder proporcionar a ela a oportunidade de participar do Encontro de Jovens com Cristo, e todas as mentiras que tive que contar - e revelar depois foi a melhor parte! - recolher as mensagens dos amigos e escrever a minha própria... (imaginem a babação que não foi... Se ela liberar, ainda posto aqui. ) Foi bom também registrar o crescimento do meu bebê, a maturidade dessa cabecinha avoada... no meio de tantas coisas novas, faltando pouco pra fazer 18 anos e ser "de maior".

Mas eu sou a mulher da trilha sonora. Mesmo quando não há nada tocando no som, no pc ou no discman, na minha cabeça a música nunca para. E já tem um tempo que toca Here For You, de Chris De Burgh, que numa tradução muito livre, diz mais ou menos assim:
Não sei como o tempo passou, de repente estou aqui sozinha. Somente uma palavra antes de você ir, enquanto todo mundo espera. São tantos amigos pra se despedir, tantas lágrimas pra chorar, tantas asas pra lhe ajudar a voar enquanto você vai... Agora um avião leva embora meu bebê, que encontrou sua própria vida. Você ganha o céu, e eu fico aqui, no chão, mas mando meu amor com você esta noite. Vou ficar esperando por você, aqui...
Não sei como os anos passaram tão rápido, você cresceu... ainda ontem era tão novinha... Mas este é o dia que temos que viver. Algumas coisas nunca mudam e isto precisa ser feito, este é o seu mundo! Agora um avião leva embora meu bebê que encontrou seu próprio tempo... você voa, e eu fico aqui, no chão, mandando meus sonhos com você. Vou estar esperando...
Tento não mostrar, mas ver você ir é a pior coisa que já enfrentei! Vou ficar esperando... (não se preocupe comigo, vou ficar bem...) e vou esperar por você, aqui.


Sei que ainda volto a este assunto, com certeza, mas por agora é só. Deixa eu cuidar das coisas práticas que tenho que fazer até o meio-dia, pois as aulas recomeçam hoje... tenho que comprar um caderno, colocar um texto no correio pra Ayêska, separar as roupas que precisam ser lavadas pra levar... e secar as lágrimas.

2 comentários:

Nani disse...

Muito lindo o que você escreveu, Bel! Sempre com muita propriedade!
Nunca passei por isso (relação mãe/filha], e por isso não posso nem imaginar o quanto deve ser difícil essa separação. O que posso dizer então? Que o nosso Deus seja a sua ROCHA, o seu SUSTENTO, a sua FORTALEZA, o seu AMPARO, o seu TUDO, na hora da dor, na hora da saudade, na hora da preocupação.
Um beijo grande para as duas!!!

Eliane Neves disse...

Snif, snif...
Sem comentarios!
Buaaaaaaaaaaaaaaaaaa