15.5.06

"Amar é Burrice"

"Você ama alguém? Desculpaí, mas você é muito burro mesmo!

Você ama de verdade? Do fundo do seu coração? Então você é um completo idiota.

Não importa se você ama seu pai, sua mãe, sua esposa, seu marido, seus filhos, Jesus Cristo ou a humanidade, você é burro do mesmo jeito!

Quer ver só? Se você ama, você perdoa. Quer burrice maior do que esta? A pessoa pinta, borda, sapateia e caga na sua cabeça, e você, emburricado de amor, ainda oferece a outra face. Me diga, qual é a lógica disto?

Outro exemplo, se você ama, você trabalha de graça, você trabalha por amor ao oficio, sacrifício (sacro-oficio). Tipo Dalai Lama, Gandhi, Madre Teresa. E nem precisamos nos ater aos famosos, qualquer pai de família anônimo que trabalhe de chofer pros filhos já serve de exemplo. Se trabalhar de graça não é burrice, é ao menos injusto, não acha?

Quer mais exemplos? Se você ama, você aceita o outro como ele é. Ai a coisa já fica irracional mesmo. A pessoa tem bafo de cinzeiro, barba feita com saliva, coça o saco, fala mal da sua família, come de boca aberta, e você, amante, com cara de Ronald Mac Donalds: sou palhaço e amo muito tudo isto! Só estando completamente fora do juízo pra fazer uma coisa dessas, concorda?

E tem mais! Amar, além de burrice, é indigesto. Se você ama, aposto que já deve ter engolido muitos sapos, ciúmes, dores de cotovelo, orgulhos, comidas sem tempero, dívidas de cerveja, entre outras coisas. Assim, se você ama, além de burro, deve ter um estomago de avestruz.

Agora, a pior noticia não é esta. Amar é burrice, mas com o tempo criamos uma maneira de conviver com esta gripe. O pior é que, segundo algumas tradições religiosas, o verdadeiro amor é um vírus que nunca morre. Ou seja, se você ama, além de burro, está lascado eternamente. Sua única salvação, aliás, nossa única salvação, pois também sou vírus positivo, é que todas as ciências, todas as matemáticas e todas as filosofias da razão-pura estejam completamente apaixonadas por si mesmas, e assim, o amor não emburreça, mas pelo contrário, o raciocínio que se torne burro pra quem entende o amor."

Copiei do "Xixi com Tinta", com autorização do Ferrari.

Nenhum comentário: