14.5.06

Dia das mães


Tenho lido tanta coisa bonita... que fica difícil até, escrever. Às vezes sinto que "suja" a criatividade quando a gente lê sobre um determinado assunto...

Enfim, deixo aqui o registro de que este é um dia especial... Como mãe e como filha. Como mãe, é fácil dizer, e de vocês imaginarem, já que já me expus tanto aqui, nesse aspecto. Mas como filha... os que me conhecem, sabem que é um problema. Eu e minha mãe somos muuuito diferentes (ou muito iguais, não tenho a noção exata). E isso gera muito conflito. Fico olhando de cantinho de olho as amizades entre mãe e filha da minha geração... e uma pontinha de inveja (no bom sentido), desejo de que fosse assim também. Sei que a minha mãe sente isso, do mesmo jeito, e ainda não entendi porque não conseguimos ser boas amigas.

Mas hoje, por conta de alguns contratempos, tivemos tempo de ter uma boa conversa, que acho que fez bem ao nosso relacionamento. Acho que hoje ela caiu na real de que eu não sou ela, e que não tenho que pensar como ela, e que ela precisa aceitar as coisas que acontecem comigo, sem achar que é algo direcionado a ela. Ó, sei que vcs não estão entendendo nada, mas é isso mesmo.


Ouvi de meu pai que terei dele todo apoio nesses dias de dureza que estou enfrentando, e ela também ouviu. Ela que já tinha dito que não contasse com ela... deve ter batido fundo. E foi assim que começou. Pude falar o que desejava e - uhúúúú!!! - sem chorar! Tô conseguindo controlar algo que parecia incontrolável.

Enfim, Dia das mães rendoso, esse... mesmo sem presente!!! Eu falei que não ia ter, e muita gente não acreditou. Tão vendo?

Um comentário:

Lúcia disse...

Verdade, tantas coisas boas também andei lendo nos blog's sobre as mães. Muitas homenagens lindas. Eu não fiz nada, rs... por falta mesmo de tempo, aliás, alguém tomou meu tempo, veja depois lá. Esse problema com sua mãe, é bem parecido comigo, nem vou comentar nada aqui. Beijos e boa semana.