5.5.06

Hoje eu queria...

...falar de um tanto de coisas... mas não sei se vai dar, é coisa demais pra misturar.

Falar como me senti ao ler o primeiro post decente da minha nêga, depois que está lá... como me sinto em meio ao redemoinho de atividades da minha vida acadêmica - isso, com certeza fica pra um próximo post, comentar o programa bizzarro do SBT, Ídolos, e linkar uns vídeos terríveis, embora hilários, postar umas fotos do teste de maquiagem pro meu vídeo (mas isso vai ficar pra vcs verem na hora certa), como sinto minha cabeça doer de tanto que chorei, de como sou grata pelas amizades que me dão o suporte que preciso, cada uma do seu jeito, e tantas coisas mais...

Mas vou terminar fazendo igual à Ladra do Bem, e colando aqui um poema (ou música, não sei), que encontrei nos comments do blog da Cláudia e que não deu pra dispensar.

" 'to sempre escrevendo cartas que nunca vou mandar
pra amores secretos, revistas semanais e deputados federais
às vezes nunca sei se "AS VEZES" leva crase
às vezes nunca sei em que ponto acaba a frase (.,;?!...)
voce sempre soube (eu nao sabia)
toda frase acaba num riso de auto-ironia
voce sempre soube (eu nao sabia)
toda tarde acaba com melancolia
e, se eu escrevesse "SEM" com "S", ou escrevesse "CEM" com "C"?
por acaso faria alguma diferenca?
que diferenca faria?
o que voce faria no meu lugar...
... se tivesse pr'aonde ir e nao tivesse que esperar?
o que voce faria se estivesse no meu lugar...
... se tivesse que fugir e nao pudesse escapar?
voce sempre soube que eu nao conseguiria
quando a frase acaba tarde, tudo fica pr'outro dia
voce sempre soube, eu nao sabia
toda tarde acaba em melancolia
às vezes nao entendo minha própria letra
minha própria caneta me trai
às vezes nao entendo o que voce quer dizer quando fica calada
voce sempre soube (eu nao sabia)
quando a frase acaba o mundo silencia
às vezes nao entendo onde voce quer chegar quando fica parada
é como ficar esperando cartas que nunca vao chegar
nao vao chegar com "X" nem vao chegar com "CH"
é como ficar esperando horas que custam a passar
enquanto ficamos parados, andando pra la e pra ca
é como ficar desesperado de tanto esperar
olhando pela janela até onde a vista alcancar
é como ficar esperando cartas que nunca vao chegar
é como ficar relendo velhas cartas até a vista cansar
voce sempre soube - eu nao sabia"
Humano Demais

Um comentário:

Lúcia disse...

A ansiedade toma conta! Tem dia que a gente não tem o que postar, é natural. Pra quem não gosta de futebol e morar bem em frente de um estádio, não é fácil, rs... Bom final de semana.