7.7.06

Entre a dubiedade rejeitada e a vontade de escrever...

Sai um *post diarinho* aí??? Nããão!!! Até ia. Mas no fim, por conta da bendita DDA até saiu algo!!! Hahahaha foi o típico exemplo de começar por um lado e terminar por outro!!! (PS escrito depois e colado no início!)

Vou cumprir a promessa. Hoje é tudo às claras, sem gemas. (pôôôdre essa!)

Tô *meio de folga* hoje, sexta só tenho aula de uma profa (duas disciplinas) e não vai dar aula hoje. (Que sofrimento!) Mas falei que estou *meio de folga* porque minha santa mãezinha me jogou nos peitos o boletim da posse do pastor da igreja dela, que será amanhã. Ah, mas é um trabalhinho que eu adoro!!! (ironia declarada, prometi que não teria *gema batida*!) Já comecei... interrompi mil vezes, tem 8 janelas do IE abertas, 2 no MSN (Sil e Jady) e mais 4 no Word, além do W.bloggar, que é este que vos fala. O que me leva a outro assunto.

Uma das janelas do IE é essa que trata de DDA, sigla para Distúrbio de Déficit de Atenção. Dá uma olhadinha lá, que fica mais fácil de me entender depois. Pra quem não quer ler o texto todo (preguicinha ou falta de tempo, tanto faz), vai aqui a definição e algumas características básicas.
"O DDA é basicamente uma disfunção geneticamente herdada do córtex pré-frontal, devido, em parte, a uma deficiência do neurotransmissor dopamina." Isto é... quem é, é, cabou. Falta algo... não tem como colocar. Sabe aquela historinha de "falta um parafuso..."? Acho que é por aí.. (sem ironia, dessa vez!)

Características (citadas no artigo):
  • Quanto mais você tenta, pior fica (dificuldade de concentração e de trabalhar sob pressão)

  • Pequeno âmbito de atenção (Não dá pra simplesmente *assistir TV*. No mínimo um joguinho no celular ao mesmo tempo. Estudar? Só com o som ligado, ou a tv. Mil coisas é pouco pra se fazer ao mesmo tempo!)

  • Distração (Hã? O que eu ia dizer, mesmo? Onde coloquei meus óculos? Cadê a chave? Onde estacionei o carro? Xi... esqueci! Foi seu niver ontem? Ops!! Hã? Hã? Hããã??? Dããã!!!)

  • Impulsividade (Segura a onda, aí... quem disse que dá?)

  • A busca do conflito (Encrenqueira *de nascença*)

  • Desorganização (Sem essa de "bagunça organizada"... assumo que é desorganização mesmo. E agora não sofro mais achando que tenho culpa de ser assim.)

  • Começam muitos projetos, mas terminam poucos (por absoluta falta de capacidade de concentração)

  • Mau humor e pensamento negativo (Dá idéia de que é depressivo, mas o diagnóstico está errado!)


Nesse texto, o autor não trata do "hiperfoco" que Ana Beatriz Silva fala no seu "Mentes Inquitetas". O que é importante... O DDA consegue fazer muita coisa, desde que seja dentro do seu hiperfoco, aquilo que num determinado momento ocupa toda a sua atenção, ou pode ser a sua *paixão* por toda a vida.

Tem sido interessante me descobrir, me entender, e me culpar menos. E culpar menos a minha *não tireóide*. O hipotireoidismo está controlado, então não teria motivo pra tanta falta de memória. Ainda não comprei o "Mentes Inquietas", só esperando ter tempo ($$), mas os textos na net dão uma idéia. Entrei em duas comunidades no Orkut, mas não foi muito produtivo... só de risadas!

É, sou DDA. Ou tenho DDA, como queiram. Essa é uma das discussões (infrutíferas, claro) de uma das comunidades. E me reconhecendo assim, posso me amar mais. Não quero me justificar de nada. Basta que eu me entenda. E seja cada vez mais feliz, conhecendo meus limites e não exigindo de mim mais do que possa dar.

Agora deixa eu voltar pro bendito boletim... antes que a outra DDA que mora no apartamento de cima venha aqui arrumando a encrenquinha nossa de todo dia!!! (Ser Guerra não é só ter sangue cigano... é ser DDA também!!! E viva nóis!!!)

Nenhum comentário: