24.7.06

Finished!!!

Depois de um bom tempo de angústia e pressão externa e interna... Hoje finalizamos a edição do vídeo-minuto. Já falei muito dele aqui, mas nunca expliquei de fato a proposta.

É o seguinte: A base foi a letra da primeira música de Chico (precisa dizer o sobrenome?), Canção dos Olhos, escrita em 1959, quando a criança tinha só 15 anos. Certamente foi fruto de uma das primeiras, se não a primeiríssima desilusão amorosa. Só que nós abordamos um lado completamente diferente. Demos uma interpretação extremamente autoral, que JAMAIS teria sido a que ele pensou, quando escreveu a música.

O texto original:

Meu Deus, o que será que tem
Nesses olhos teus?
O que será que tem
Pra me seduzir,
Pra me escravizar?
Não sei...
E não saberei também
Como resistir
A seu modo de amar.

Eu só estou sabendo
Que para te amar
Eu viverei sofrendo.
Mas já não resiste
O coração...
Quero viver triste
E então..
E quando eu tiver os meus olhos chorando
Saberei então seu olhar: ilusão...

Resolvemos pensar a letra como um alerta acerca da violência contra a mulher. A mulher em questão (que estaria dizendo a letra...) está *seduzida* e *escravizada* por um *belo par de olhos* (verdes, no caso...) e não sabe como resistir ao *modo de amar* desse homem. E... sabe que vai viver sofrendo (apanhando), mas acha que essa é sua sina. Só que no fundo, ela sabe... aquele olhar de *bom moço* que traz flores no final, é só ilusão! (Que é o título do vídeo.)

Resolvemos fazer todo em fotografias, mas depois seguimos a sugestão de Press... (ops!) Betânia, e fizemos vídeo nas cenas inicial e final. Os atores foram Lina e Allan. Lina é colega, do 4° semestre, e Allan é *minha dupla*, mas mais do que isso, meu amigo querido, e meu *modelo*, aquele que paga todos os micos possíveis em termos de foto e filmagem. Eu fiz as fotos, e foi uma parte de *fotos do bem* e outras fotos de Lina *apanhada*. Renata fez a maquiagem, e em algumas fotos eu *dei porrada* nela via PhotoShop. Foi uma experiência bem legal, ver a coisa surgir na cabeça da gente, ver as coisas acontecerem, passo a passo... e saber que foi algo simples assim, que fez a gente ser a segunda dupla a gravar, porque não precisava de carro nem de mais de uma locação...

O fato de gravarmos logo, fez com que estivéssemos na frente da fila, nos horários de ilha de edição. O que não quer dizer que foi fácil. Broncas de horários, estresses vários... mas pelo menos sabíamos direitinho o que queríamos, e foi relativamente fácil. As cenas gravadas eram poucas (os atores foram bons, e captamos só 5 minutos de imagens (pra usar 30 segundos!) então decupar foi tranquilo. (Decupar = escolher exatamente as cenas que irão ser utilizadas, via time code). A dureza foi escolher as fotos (menos de 20), entre mais de 300! É... vida de cineasta não é fácil...

A trilha escolhida foi "Esse seu olhar" de Tom Jobim. Queríamos na voz de Leila Pinheiro ou Nara Leão... mas Leila canta muito devagar, e passava de um minuto... e o arquivo de Nara não entrou no pc da ilha *nem a pau*. Assim... saiu na voz de Dick Farney. Pensamos e repensamos... o fato de ser uma voz masculina. Mas a conclusão final foi: Se Chico sempre cantou pela mulher, por que não podíamos usar uma voz de homem agora? Enfim... foi. Deu certinho no 1 minuto...

O produto final vai ser trazido pra casa amanhã ou depois, numa fitinha mini DV, pra depois ser transportada pra um DVD, e só então poder ser *repartida*. Mas... pra os mais curiosos, que não se importarem com uma gravaçãozinha doméstica... (eu gravei com minha cam digital, mas ela não é pra fazer vídeo, então além do scan natural da tela de tv, fica dando umas *paradinhas*) é só clicar aqui. Mas pelo menos o áudio tá bom...

Bom, abaixo, umas fotos do momento da edição, e no slideshow do post acima, o making off e algumas das fotos que seriam usadas no vídeo. A última imagem é dos créditos... necessários, né?



Allan, eu e Saul, o editor, na ilha.


Eu e Allan


Saul


Tela final


Créditos

Vou já, já sair pela net procurando Festivais pra inscrever *a criança*. Como disse no post anterior... Quem não se inscreve, nunca vai ganhar nada. E prejuízo pouco é lucro. Medo disso eu não tenho. Os comentários de vocês são bem vindos, críticas, inclusive. Sei que não está perfeito. O After Effects que seria usado pra entrada do texto deu pau, e tivemos que fazer tudo no Avid Express. E foi nossa primeira experiência de produção, gravação e edição absolutamente sozinhos. Posso dizer que valeu, viu? Tô muuuito feliz!

Nenhum comentário: