13.7.06

O outro lado da amizade

É muito fácil e gostoso escrever sobre a amizade. E o melhor é que os textos saem belos, ricos e puxam muitas vezes uma lágrima no cantinho do olho. (Ainda hoje escrevi um depoimento emocionado para uma amiga, via orkut... é bom, mesmo.)

Mas nem sempre os amigos são sempre o que devem ser, ou o que esperamos deles (e a recíproca é verdadeira, nem sempre somos o que nossos amigos esperam que sejamos). E os textos não saem tão bonitos nem passionais. Nesses dias... é duro, mas precisamos assumir o que vai no coração. Decepção. Tristeza. Frustração. E mágoa. Não tenho um dicionário aqui, pra ver o significado de "mágoa". Mas pra mim, Mágoa tem a idéia de uma mancha, uma sujeira. Algo que macula e estraga o que era límpido e belo. E essa mancha pode vir de uma coisa à toa, como um esbarrão numa xícara de café. A toalha branca fica inutilizada... até que seja lavada com cuidado.

É inútil ignorar o café derramado. A mancha estará lá, para quem quiser ver. Fazer de conta que não aconteceu não resolve o problema. Hoje estou assim... vendo uma toalha linda, trabalhada, caríssima, com uma enorme mancha de café. Uma tolice... e de alguém de quem não esperava, saiu uma atitude rude, palavras grosseiras, e a mágoa se fez. Decepção. Tristeza. Frustração. Saí de perto, procurei um ouvido pra me socorrer... e ouvi palavras de paz... que me disseram que eu não deveria me sentir uma idiota por estar dando valor a isso. É emoção, está doendo, deixa doer. Depois vamos lavar a toalha.

Porque o café não é o caro, não é o importante. A toalha, sim. Espero ainda ter forças para lavá-la.

Nenhum comentário: