10.7.06

Tanta história eu tenho pra contar...



Sábado amanheceu fazendo um sol divino, como há muito não acontecia. Não deu outra... resolvi ir à praia. Mas como? Fiquei sem carro esta semana (bateu o motor...) e tive que reaprender a andar a pé ou de ônibus. (assunto para outro post...) Nem sei quando fui à praia de ônibus. O jeito era ir à praia do Cristo. Não estranhem! Ilhéus tem *Cristo*, sim. E é a praia mais *dentro* da cidade, do lado de cá da baía do Pontal. Dá pra ir andando... se eu quebrar a resistência interior. Mas o sol tava tão bonito, que nem houve um pinguinho de resistência.

Mergulhada em filtro solar... err... bloqueador FPS 30, Coppertone, que me trouxe o cheirinho da adolescência, quando ainda não havia Sundown ou Nivea Sun, fui caminhando, recebendo a bênção daquele calor tão desejado. Eram quase 9h e a cidade ainda parecia dormir. Andei de quase a "Concha" até o "Cristo"... e creio que não passei por 10 pessoas. Vi as ondas batendo na areia... e pensei como coisas tão simples trazem tanta verdade e como verdades se perdem por estarem tão próximas. Lembrei de "Como uma onda"... onde cada frase é tão verdadeira, mas por estar tão "batida", tão "lugar-comum", não é mais percebida.

Pensei na minha vida... nos ciclos pelos quais tenho passado, como uma onda. Em como as coisas jamais serão iguais... como uma onda. Em quão grandes são as possibilidades... como as ondas do mar... E voei no tempo... quando ouvi pela primeira vez "Tão grande como o mar', ou que nome tenha a música de Jill, que embalou minhas fossas de adolescente, tanto quanto as de Chico. "Vontade de ficar eternamente assim, tão assim, calados a olhar o mar assim, azul a balançar..."

Lembrei de quanto tempo não ia ver o mar, assim tão de bem com a vida e comigo mesma. As últimas vezes sempre ia ali pra chorar. E ia de carro, parava lá, e ficava misturando virtualmente o sal das lágrimas com o sal de suas águas. Dessa vez, não. Senti o vento, mas nem molhei os pés. Não precisou. Só não entendi porque estava sozinha ali. Ninguém, ninguém pra aproveitar a beleza e a riqueza daquele cenário. Quando cheguei na única barraca, onde alugam caiaques, e pedi uma água de côco, chegou também um casal. Ficamos conversando por quase duas horas... (assunto pra outro post também). E o interessante foi ter que provar que sou *da terra*! Minha brancura assusta... deve ser crime duvidar da baianidade de uma branca-de-neve também, não?

Ainda voltei a pé. (Nem tem ônibus de lá pra minha casa). O joelho sentiu... mas consegui chegar em casa, com corpo e coração aquecidos.

Almocei em festa, com Stella, amiga-irmã-médica-e-sei-lá-mais-o-quê. Bom demais. Tá, mais buzu, pra URBIS. Não tão bom assim. Ainda bem que voltei de carona. À noite... mais buzu, pra Olivença. A mesma estada que um dia me inspirou a compor uma canção pra Ilhéus... mas desta vez, só medo. Noite, conversa de motorista e passageiros sobre assaltos... é, nada bom. Mas cheguei em paz por lá, fiz as fotos que precisava fazer, curti o frio que não desejei, mas consegui carona pra voltar. Assim, passei o dia todinho longe da net, nem vi nada de jogo, nem de nada.

E com 2 posts na sexta, teve gente a me cobrar que não tinha postado no sábado! Sem esquecer que teve um *extra*... Sábado foi aniversário do blog da Jady, o Between Us. E a catita me deu a responsa de postar por ela! Santa loucura, Batman... mas cabei indo lá... (É bom vocês irem também... senão... é vem *praga*!) Uma experiência doce, escrever no lugar de quem faz o *mix* que me atrai todas as manhãs... Então, poxa, dava pra esperar um pouquinho, né? E tem gente que nem leu os outros dois ainda!

Já que este post mezzo diarinho mezzo mussarella, então vou contar de ontem também. Fui à igreja de manhã, e agora sou oficialmente membro da Lindi! É algo importante, um ciclo novo em minha vida, e pode parecer bobagem, mas senti uma felicidade enorme. Almoco em festa, de novo... com Sil (fotos no slideshow e no álbum do orkut), de matarrrrrrr!!!!! Tanto que fui dormir à noite sem comer mais nada!! Final de copa? Hã? TV ligada no quarto, mas eu dormindo! Nem vi a cabeçada de Zidane... só no Fantástico, depois de tudo passado. Gostei da vitória da Itália. (Aquele time de gatos mereceu, né?)

E hoje... já andei e peguei buzu de novo, mil coisas pra fazer *na rua*, (inclusive comprar a Capricho pra ver o texto da Anne publicado no papel!!! Parabéns, amiga!!! Feliz, muito feliz por você!!!

Cabou a pizza, peguem o guardanapo, limpem a boca e paguem a conta. (Comment, of course)

Nenhum comentário: