6.9.06

Ufa!!!!!

"Estou de volta pro meu aconchego... trazendo na mala bastante saudade... querendo um sorriso sincero, um abraço, para aliviar meu cansaço..." (É, tô cansada; 7h de ônibus não são refresco, por mais Plus que seja o ônibus!)

Depois de exatos 26 dias fora de casa, hoje durmo na minha caminha King Size, com todos os meus travesseiros, meu edredon que não me larga seja inverno ou verão e meu som rodando MP3 a noite toda! (Uma das coisas que mais senti falta nesses dias de estrada foi dormir com música... Até levei o disc man, mas estraguei o fone na viagem de ida, e esqueci - errr - de comprar outro.)

É muito bom viajar, curtir as férias, mas... até a bobinha da Dorothy já sabia: "There's no place like home..." Cheguei em casa e encontrei tudo do jeitinho que deixei... os móveis, os livros, os CDs, os cachorros, as muriçocas... até os problemas, lógico. Não me iludo, achando que por eu ter me afastado por um tempo eles desapareceram ou desaparecerão. Está tudo igual. "Igualzinho na foto"...

Mas não nego que esse tempo de off, de stand by, de pausa, de relax era necessário. Eu precisava dar esse presente a mim. À minha cabeça, ao meu corpo e ao meu coração. Não me arrependo de ter viajado, de ter "pulado fora" da roda viva por esse período, como também não me arrependo de estar de volta, e agora enfrentar a batalha com os 40 leões de cada dia.

Desci em Salvador arrancando casaco, meia e se pudesse o resto da roupa. 24 graus de pura felicidade!!! A madrugada de ontem tinha sido a mais fria do ano no Rio, e a Rose me disse hoje que fez 1° em Curitiba. (a TV disse -0,5°). Como aqui não tem termômetro na rua, não posso dizer com certeza a temperatura. Tá fresquinho, mas ainda dá pra por o pé descalço no chão, dispensar sapato fechado, meia, casaco e afins... Já tá de bom tamanho! O www.climatempo.com.br diz que a mínima nesse fim de semana será 18°. Então... não preciso sofrer!

Já descansei um pouquinho, babei a cria abraçadinhos na cama, contando as histórias da viagem... e até fizemos juntos o teste que a Ana Beatriz Silva traz no Mentes Inquietas sobre o DDA. Resultado? Surpresa!... A criaturinha se divertiu ao se descobrir DDA. Já combinamos uma ida a uma psicóloga, e vamos ler juntos o livro. Afinal de contas, se a gente se conhecer, as coisas ficam mais fáceis de ser enfrentadas, e em qualquer situação, informação é essencial.

Agora vou ali dormir de verdade, que minha traquinagem de estar acordada até essa hora depois do dia que tive, já tá passando do limite.

**********

Ahhh... Cheguei em Salvador 1:30h da manhã de hoje, Júnior e Keu foram me buscar no aeroporto, mil risadas como sempre, fazendo o caminho encurtar. Dormi de 2:30h às 6:30h, pra pegar a carona de Júnior quando fosse pro trabalho, me deixar na rodô. Só que antes de sairmos, tocou o celular dele... avisando que tia Nenzinha, que estava em coma (comentei aqui) tinha descansado. Os planos mudaram, pra eles... e eu tive que viajar deixando os queridos às voltas com as coisas práticas do sepultamento, e com a dor da saudade. Mas considerando a situação... é momento só de dar graças ao Doador da Vida, que permitiu 80 anos bem vividos e a alegria de ter amado e sido amada.

Nenhum comentário: