12.10.06

Tentando arrumar minha vida...

Não pensei que fosse passar tantos dias sem postar... praticamente a semana toda. (O último post foi domingo, e já é quase sexta). Pensei que ia dar pra dar as notícias enquanto Jady estivesse aqui... mas foi simplesmente impossível. Quase não paramos em casa, e nos poucos instantes... era pra dormir, acreditem!!!

Bom... tô devendo fotos, eu sei. Lá vão:



O post de hoje tem destinatário certo - de novo.


Preá, eu deveria escrever um e-mail, mas resolvi fazer "de público". Tinha que falar sobre os dois dias e meio que você passou aqui em casa. Sabia que ia ser bom, mas foi ainda melhor. Apesar de não ter o sol que eu gostaria de lhe oferecer, apesar de ter que fazer aquele trabalho de telejornalismo na tarde de terça, apesar de estar absolutamente sem grana... foi bom demaaaaais!



Descobrir que você é "igualzinha na foto" e "igualzinha por dentro" também, só confirmou a minha teoria-prática de que a net traz à vida real muita coisa boa - especialmente pessoas. Sei que rolam por aí mil histórias sobre encontros que se marcam na net e dão literalmente em merda, que são golpes, e tal... e agradeço a Deus ter colocado em meu caminho virtual/real somente pessoas do bem como você. Agradeço também a confiança de se rumar de CG pra cá, acreditando que ia ter "um teto" e uma amiga (ou várias) pra você em Ilhéus.



Releve os comentários deprê que ouviu no avião e no aeroporto. Morar em Ilhéus não é nem de longe aquela coisa ruim que lhe descreveram. É uma cidade pequena, sim, mas com as vantagens e desvantagens que isso traz. Eu amo isso aqui... e fico feliz quando passo essa idéia, vendo bem minha terra. Espero que você tenha visto minha ilha com os olhos de amor que eu vejo.



Quero dizer que adorei também sua simplicidade, seu coração aberto a todos que se aproximaram de você (até Mel - e eu sabia que vc não era muito chegada a bicho...), excetuando aquela criatura, que aquela ninguém merece mesmo. Sua tranquilidade em experimentar comidas novas, e se não gostou eu jamais saberei, pois você não comeu muito mas também não reclamou de nada. Sua transparência e sinceridade em todos os momentos, desde ao falar de coisas sérias até dizer "mulher, eu vou dormir" antes das dez da noite. Sua paixão pela fotografia, completamente à vontade para estar num lugar fazendo mil fotos da mesma coisa em diferentes ângulos. Sua presteza em dizer que me acompanharia na gravação de terça... foi demais. Se você não fosse, eu iria entender perfeitamente, mas iria também ficar preocupada, sem saber como você estaria se sentindo... afinal de contas eu não queria te deixar "à toa". E tantas outras coisas eu poderia dizer, mas nem sempre (ou quase nunca) me lembro na hora de falar. Você entende, não?



E ainda continuo achando o máximo sermos tão iguais e tão diferentes...
Não quero nunca esquecer as piadinhas que surgiram nesses míseros dois dias e meio (poderiam ser mais...) nossas gargalhadas no cinema ("E hoje eu bebo e choro..."), as fotos de coisas bizarras (e ser pega no flagra, argh!), as poses esdrúxulas das fotos, a metalinguagem e a "troca de tiros" entre três Canons... (eu iria colocar "3 canhões", mas poderia ser mal interpretada, apesar de Canon ser "canhão" em francês), os experimentos com a luz errada... (Comentando sobre isso com um amigo, ele lembrou que "Os maiores acertos... decorrem de erros. E os grandes erros... começam com acertos." Acho que nossas descobertas fotográficas ainda nos valerão grandes acertos.)



Passei o dia hoje meio zonza (ou mais zonza, whatever), tentando dar ao corpo condições de se recuperar, afinal de contas, foram dias intensos. E preciso admitir: a roupa apertou, engordei, visse? Tenho que tomar alguma providência urgente! (Sei que a outra vai vir logo com a história de academia, mas dessa vez eu mesma vou me sugerir isso!!!)
Queria esperar você postar primeiro, mas não aguentei. Desculpaí, amiga, qualquer coisa... mas pra mim foi mesmo maravihoso te ter aqui.



Xêrooooooo...



Pra terminar, e não deixar isso aqui com cara de texto cansativo, vou colocar logo uma vírgula, porque agora também "sou adepta da vírgula, porque acho que tudo pode continuar," e quero que você volte,

Nenhum comentário: