29.11.06

Fevereiro, 2006 - Faxineira abre o jogo sobre a dona desta casa.*


Bem, vai fazer um ano? Deve ser mais ou menos isso que a conheço. Não me perguntem como foi, dia, hora e muito menos que roupa eu estava usando. Mas foi aqui neste mundinho virtual que eu a conheci.

Acho que ela apareceu lá no estabelecimento. Se pediu licença? Não lembro. Entrou. Deixou uma mensagem e saiu. Fui atrás, sempre faço, mesmo que seja por interesse ou por pura delicadeza.

Abre na minha frente aquela textura ocre, Seu Blogger emprestando o visual, um look antigo com letras marrons. Me chamou a atenção a origem: Bahia..Ilhéus...Gabriela...Cravo e Canela....Amado... Sol... gente boa. A moça, a dona do blog, começou a se corresponder comigo. Conversa vai, conversa vem e nos tornamos amigas. Coisas em comum, idade, interesses, áreas de estudo e a paixão pela imagem.

Ela é muito ativa e atuante. Fotografa sem parar. Eu ando recolhida, mas isso é outra estória. Admirei de cara o espírito leve, livre e decidido dela. Cabelos pretos, como os pássaros que voam por lá e por aqui. Negresco diz ela. Eu prefiro ficar longe da gordura trans. Prefiro a associação com as coisas belas que ela mostra a cada frame, a cada revelação.

Conheci neste tempo a filhota, o filhote, suas amigas, seus colegas, seus curtas, seus roteiros... suas peraltices. Sim. Acho que ela tem carinha de sapeca. E é. Ao seu jeito.

Já fui inspiração para ela dar uma roupagem nova para o Deixo Ler. Indiquei a amiga Anne, que deu uma força na construção de tudo que vemos hoje. Me sinto parte da trajetória do lugar. Sumo. Volto. Sou acolhida. Ela me puxa as orelhas. Briga comigo porque não quero o MSN. Quer que eu mostre a cara, eu não. Confesso ela é a única que me conhece realmente, abri uma exceção... Mas entende, ou faz de conta, todas as minhas manias.

Enfim, não sei o que ela queria realmente. Que eu comentasse o fevereiro ou escrevesse o que veio a mente nesta noite de quarta, 23/11/06, depois de receber seu intimato. RSVP. Como não me sentir o máximo com tamanha lisonja?

Bel, obrigada por ser tão espontânea, tão verdadeira, desde o início... agora... sempre? Não sei. O tempo passa, as peças são pregadas... Mas pessoas especiais sempre se farão presentes. Mesmo que dentro de computadores. Parabéns por esta coleção de amigos, admiradores, curiosos e pessoas que, como eu, gostam de ti. Um super beijo e vamos para festa!



Ah! Não vou ter que limpar depois...ai ai.

Dani F, (mais conhecida por sua personagem Dona Faxina.)


* Título quase jornalístico... Afinal a faxineira tem que exercitar o que aprende nas noites em que senta numa cadeira de facul.

Nenhum comentário: