29.11.06

Novembro, 2006 - Minha amiga DDA

Ter amigo DDA seria um problema se não fosse uma diversão... e eu, que nem sabia ao certo do que se tratava, caí de pára-quedas num tal Deixo ler há uns meses atrás, de uma dona DDAzíssima que me fez ter mais interesse pelo assunto e acabei me descobrindo quase tão DDA quanto ela... a diferença é que ela ainda mantém a capacidade de fazer 300 mil coisas ao mesmo tempo... e eu... bom... minha pilha ta precisando ser recarregada!

Há 5 dias recebi um e-mail me pedindo um presente... eu precisaria escrever um texto para o blog da minha DDA preferida, que está de aniversário! Meu mês seria novembro e eu fui escolhida por... sei lá porquê... vai ver é porque a Bel é doida... ou é porque temos um monte de afinidades mesmo (e existe alguém que não tenha afinidade com ela??!!)...

Pois bem, fiquei feliz da vida por receber um pedido tão carinhoso, de uma pessoa que eu gosto tanto e me quis fazendo parte desse momento especial... sim, para nós, blogueiras de plantão, um ano de vida no ar cibernético é um momento especial! Mas o convite veio numa hora assim... assim... extremamente turbulenta e confusa... me pegou de surpresa em dias de total correria, mudança de casa, trabalho em período integral mesmo! Mas todo dia eu repetia: hoje eu vou escrever... e cadê a inspiração? Pra ela não poderia ser um texto corrido, de última hora, sem pensamentos concisos, palavras bonitas e emocionantes...

Até que hoje, último dia do prazo, eu deitada confortavelmente no colo do meu marido fazendo palavra cruzada antes de voltar pra clínica, às 19:30, meu celular toca. No visor: Bel. Não acreditei! Primeiro porque nunca havíamos nos falado por telefone. Segundo porque na hora caiu a ficha: sua tonta, você ainda não escreveu o texto!!! Alô!. Preá, cadê meu texto?. Em meio à euforia de falar com ela e à vergonha por não ter enviado, ainda, o texto, demos risadas e falei uns minutinhos com essa pessoa que tem voz de menininha doce e alma de moleca arteira... claro que eu FINGI que o texto já estava pronto, que estava a caminho mas... Bel, querida, estou escrevendo só agora, por absoluta falta de tempo e uma cabeça DDA lerda (isso existe?) que insistiu em me repetir a semana inteira que eu tinha até quarta para enviar o texto!!!! Pequeno lapso... Foi ótimo você ter ligado, senão eu morreria de tristeza depois por decepcionar você, uma já amiga tão querida e porreta.

O texto vai sair exatamente como eu não queria que saísse: às pressas, de última hora (como os seus trabalhos na facul!!!), sem pensamentos concisos nem palavras bonitas... talvez você até boceje enquanto lê... mas nem que eu dissesse as melhores palavras do mundo conseguiria expressar o prazer (quase sexual! kkkkkk) que tenho em te ler, em ver suas fotos, em saber dos seus dias de luta e de glória... não importa se janeiro, março ou novembro... e meu mês foi justamente novembro, o mês que menos visitei o seu e todos os outros blogs, o mês em que menos falei com você, o mês que menos tive tempo até pra ter inspiração... Isso foi presente de grego, né?

E sei que novembro foi um mês difícil pra você, um mês de introspecção, de incertezas, de depressão, de mais coisas ruins que boas... então ta aí uma coisa maravilhosa, que ninguém te toma: suas palavras por um ano, iniciadas num momento crucial da sua vida (talvez um dos mais difíceis dela - eu li seu blog desde o começo!!! E como você escreve textos longos, ave Maria! Parece eu...). Num texto seu lá em novembro do ano passado, você dizia que nunca chorou de felicidade... e espero que nunca chore, embore eu até goste de chorar de feliz.

Depois de ouvir sua risada no telefone, tenho certeza que você tá aqui nesse mundinho limitado pra quebrar os limites com seu sorriso e riso... desejo mil anos pro seu blog, todos cheios de risos sonoros e sinceros como os que ouvi hoje... fez muito bem pra minha alma... O presente foi meu!!! E quero bolo com coca! Parabéns, parabéns, hoje é o seu dia, que dia mais feliiiiiizzzzzz.

Karine

Nenhum comentário: