5.12.06

News... good and sad.

Nem tive tempo de curtir a boa notícia de que o filhote passou de ano!!! Pois é, pois é, pois é... contrariando todas as expectativas e as previsões metereológicas que diziam que haveria tempo feio, chuvas e trovoadas quando eu voltasse do colégio com o boletim... o sol brilhou lindo e forte. Sem maiores detalhes, porque eu não admito que se tire a nota exata de passar, mesmo que essa seja 2,9. (Só me dá a sensação de que o professor ajudou, tendo em vista a criatura ser "do bem".) Enfim... A boa notícia que eu nem esperava, chegou!!! "Aprovado". E a cara da criança??? "Por que eu não estava com a minha câmera???"

Mas cheguei em casa e recebi um telefonema daqueles que a gente não espera, não gosta e nem deseja. Um amigo de muitos anos, pai de grandes amigos... o pastor que me batizou e que tem uma importância enorme na minha vida... E longe. Longe dos seus, longe daqui... o abraço que eu queria dar e que dispensava as palavras ficou travado. Passei o dia imersa em lembranças que iam da minha mais remota infância até o nosso último encontro quando as lágrimas rolaram dos nossos olhos, quando disse quem eu era e abracei meu "tio-pastor". Queria que o dia acabasse logo, queria poder fazer qualquer coisa, mas... nem tenho com quem dividir minha dor, que sei que é minúscula comparada à de tia Marlu, Luza, Jezimar, Jil e João. Se está sendo duro pra mim, imagino pra eles...

E sei que quando chegar o dia de enfrentar a ida dos meus, sejam pais ou filhos... vou novamente afirmar: saudade não passa nunca. Saudade só se mata. E se não matar... ela vai ficar ali, adormecendo às vezes, outras vezes despertando e gritando.

Nenhum comentário: