12.12.06

Sinal de vida... e morte!

Como dizia o sábio Salomão... "Há tempo para todo propósito debaixo do céu: Tempo de nascer e tempo de morrer; (...) tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de dançar; (...) tempo de guardar e tempo de jogar fora; (...) tempo de estar calado e tempo de falar;" (Eclesiastes 3:1-7)

No momento, é tempo de morrer. Pelo menos para o meu HD. E tempo de chorar, prantear e ficar calada para mim. E tempo de jogar fora, sem querer, todos os meus arquivos que não estavam no backup.

Sabe aqueles dias em que tudo parece que vai dar errado... e dá mesmo? Pois então. Hoje foi um dia assim. Amanheci com enxaqueca, o que alterou todos os planos para o resto do dia, e por aí foi. A culminância foi ver o pc reiniciar sozinho, ou pelo menos tentar reiniciar e depois uma mensagem de erro: "Falha no sistema". A criatura já foi levada à UTI, onde foi constatada a sua morte cerebral. O Dr. Técnico ficou de me dizer amanhã se vai conseguir salvar alguns órgãos para doação, isto é, alguns arquivos que estavam no HD.

Estou tentando não me estressar, repetindo GOOSFRABAAAA pra ver se abstraio, mas tá difícil. Trouxe do "hospital" o pc de uma amiga, que está aqui em casa esperando a dona e eu aproveitando pra dar notícias. Então, pessoas, se eu sumir, já sabem qual foi o motivo. Porque não vou pra lan house nenhuma, não. Motivo simples: Se pra respirar tivesse que pagar, eu já tava mortinha da Silva, porque dindim sumiu do mapa completamente. Ninguém me deu notícia daquela mudinha que pedi uns dias aí atrás, então... o jeito é ficar na minha.

Tá todo mundo falando em Natal, muitos blogs com layouts específicos pra essa data... e eu igualzinha ao ano passado: sem nem sentir que existe algo no ar. E odiando os filmes natalinos que passam nessa época do ano. Ainda sem planos para as noites de festa, com vontade só de estar bem, e isso já bastar. É, tá com cara de sofrimento peruzal, mas bem apropriado para a época.

Tenho que encarar DEZEMBRO como já foi falado aqui e aqui... fim e começo, coisas que ficam pra trás e novas que se apresentam ao longe. Não quero perder a esperança, não quero baixar os olhos, quero seguir em frente (e enfrentando), sabendo que os planos de Deus não podem ser frustrados. (Coisa é eu adequar os meus aos dEle.)

Alguém me falou outro dia que é preciso fazer metas visíveis (novidade nenhuma) mas estou com dificuldade quanto a isso. Esse ano não farei a famosa listinha de "resoluções de ano novo". Nas resoluções do ano passado, a única coisa que fiz foi pintar o cabelo de preto. Fui mal, né? Muuuito mal. Então... não digo mais é nada, pra evitar essa sensação de frustração no final de 2007.

Nenhum comentário: