10.1.07

Tô pensando no título... ("Saracoteando de novo", by Márcia)

Esse é um post-quase-diário-de-bordo. Sim, sim, estou viajando - de novo. Tem gente que vai pensar: "Puxa, que mulher que não pára..." ou então "Que tanto essa criatura faz 'pelo mundo'?" E eu nem tô com vontade de responder a essas questões existenciais tããããão importantes para o bom funcionamento da vida na terra.

Mas quero comentar minha vinda pra Recife... Pasmem: de avião, e os dois vôos estritamente no horário. (Os controladores de vôo resolveram colaborar...) Vôo 1776 de Ilhéus para Salvador. A funcionária da Gol (Linhas aéreas inteligentes) resolveu fazer uma fila para os passageiros entrarem pela porta dianteira e traseira, mas não conseguia se decidir entre direita e esquerda, e insistia em ler alto o assento de cada um: 5A, 6 D, E e F, 8C, 12A... e no meio da fila de 1 a 12, ela chamava: 19D, 23A... e os outros passageiros a se entreolharem, e foi uma crise de riso coletiva!

25 minutos no ar, vendo um por-do-sol daqueles! Pena que não fiquei "do lado certo" do avião pra fotografar melhor. (Fico devendo o slideshow do avião, esqueci de trazer o cabo da câmera pra descarregar as fotos!) A gol está vendendo passagens a preços melhores (beeeem melhores) que a TAM, mas também não perdoa: Muito mal um copinho de refrigerante ou suco. E pior que a pretinha que serviram nem foi a minha!!!

Uma família inteira sentada na fileira atrás da minha, rendeu boas risadas. E ao chegar em Salvador, eles conseguiram até ver a própria casa... "olha ali o Espanhol, as piscinas... e a nossa casa!"

Enfim, cheguei em Salvador às 17:45h, e encontrei minha prima-irmã-amiga me esperando no aeroporto, e aproveitamos para por o papo em dia. Tá, nenhuma novidade, tínhamos nos visto há poucos dias, não tinha mesmo o que contar.

Tinha que ter um episódio DDA... Comprei a volta para uma determinada data... só que saindo de Recife às 22h e de Salvador às 10h. Legal, né? Ainda bem que deu pra trocar. E chegar em Salvador sem saber ao certo o horário do vôo do outro dia cedinho... é, eu não sou boa mesmo com os números!!! Anotei o localizador errado... em vez de B era P... e o número do vôo era 1642 e eu anotei 1462. Normaaaaaaal!!!

Nunca vi um vôo com tantas crianças, das mais variadas idades. E eu, sozinha, não tinha o que fazer, a não ser ouvir as conversas. Logo após o anúncio: vôo Gol 1642, com destino a Manaus, escalas em Recife, Fortaleza e São Luís, (favor ler com a entonação da voz do aeroporto) um garoto pergunta: "Qual a primeira escala?" Tá, tudo bem, estamos em Salvador, o vôo vai chegar em Manaus e vai fazer escalas e Recife, Fortaleza e São Luís. Qual será mesmo a primeira???

Um pai, super atencioso com duas filhas de mais ou menos 11 e 9 anos (as duas se abraçavam e se apertavam e trocavam carinhos o tempo todo, fofas!) ouviu a pergunta: "Pra que direção fica Manaus?" E respondeu, cheio de desejo de ensinar: 'Depende em relação a que. Se for em relação a Salvador... está a Noroeste." E a filha mais velha: "Salvador é Nordeste e Manaus é Noroeste?" a outra: "Não, papai, Manaus é Norte..." e ele foi explicar que há a relação entre as cidades e a localização absoluta delas. Muito legal.

A comissária dá as boas vindas em nome do comandante a da tripulação, ao boing 737-800, "a frota mais moderna do Brasil". Hã? Ouvi direito???? Pode até ser a mais moderna, mas o conforto passa longe. As poltronas quase não reclinam... e ouvi um comentário de que já há estudos para se viajar em pé, em trechos curtos...pra baratear a passagem (parece que já existe uma experiência dessa na China, e o Brasil vai atrás, claro!)

50 minutos voando, Recife com tempo feio, dia molhado mas quente. Não sou de papel, nem de sal ou açúcar, pra derreter com chuva, então, vamos andar até o ponto de ônibus do outro lado da Av. Mascarenhas de Morais. O ônibus "Jordão Baixo" passou e eu não consegui chegar a tempo... talvez porque tenha parado pra ir ao banheiro no aeroporto... ou por ter aberto a mochila pra trocar a sandália alta por uma mais confortável. Fato é que esperei mais um tempinho e vim na linha "Cajueiro Seco - Conde da Boa Vista". Lotado. Fiquei enconstada na proteção do motor, na frente, morreeeeendo de sono (o vôo saiu às 6:10h de Salvador, o que significa que eu tinha que estar no aeroporto às 5:10h, acordar às 4h, pra pegar o táxi do meu primo super-legal Roberto, que me deixou lá exatamente às 5:11h.) e o ônibus só parava pra o povo descer, não entrava ninguém - grazzie Dio! - mas parecia continuar tudo igual, lotadíssimo. Mistéééério... No Cais de Santa Rita muita gente desceu, e eu vi que dava pra passar a roleta e sentar. Mas o cobrador - Cícero, mais conhecido como Shao-Lin - disse: "Eu giro a roleta e a Sra. desce pela frente, pra não ir carregando esse peso todo até lá atrás..." Agradeci, e continuei ali... e a partir daí comecei a reparar nas atitudes dele. Não foram duas nem três vezes que ele se antecipou à necessidade dos vários passageiros... e sempre com um sorriso no rosto. Nada comum... e admirável.

Bom, cheguei. E assim termina o post-quase-diário-de-bordo. Só agora estou dando sinal de vida, mas já dá pra entender porque não apareci ontem, né? Fico aqui mais alguns dias, e, assim que tiver chance "apareço" de novo. Já abracei e apertei os filhotes - não tanto quanto eu gostaria, mas um bocadinho, posso garantir! Como é bom ver aqueles rostinhos que eu amo...

(Fotos amanhã... ou depois, mas elas vêm.)

Nenhum comentário: