11.2.07

Eu, minhas dores e minhas burrices

Passei a semana com um assunto dominando meus pensamentos: "Ai meu ombro!"

O ombro esquerdo está duro, inchado e me matando. Sim, fui ao Dr. Ortopedista. Não, ele não me disse o que aconteceu. Só disse que era pra tomar um relaxante muscular, passar uma pomada e fazer fisioterapia. Sim, eu obedeci direitinho. Não, não funcionou muito. Ou funcionou quase nada.

O remédio além de não relaxar o músculo que deveria, relaxa os músculos dos olhos e eu fico como um zumbi, morrendo de sono o tempo todo. A pomada tem um cheiro de mato e irrita meu nariz sensível e faz a garganta arder. As sessões na fisio são doloridas e acho que vão funcionar, mas duas apenas ainda não foram suficientes.

Ontem ainda foi um dia feio e branco, apesar de não tão líquido. O céu ficou fechado todo o tempo, e o amarelo do sol me fez falta. Passei o dia com dor de estômago (embora tenha escondido isso da Karine, que ficou com a boca agourenta me perguntando "que dor vc tá sentindo hj?") e uma sensação de nausea maior do que dava pra suportar. Não, eu não vomitei, não sou disso, vocês sabem. Sim, eu li a bula do relaxante muscular:

"REAÇÕES ADVERSAS: Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais como dispepsia, dor epigástrica, recorrência de úlcera péptica, náuseas, vômito e diarréia. Ocasionalmente podem ocorrer cefaléia e confusão mental, tonturas, distúrbios da visão, edema por tretenção de eletrólitos, hepatite, pancreatite, nefrite intestinal."

Não, isso não é tudo. Parei antes dos relatos "raros" e obviamente mais drásticos, que vão até leucopenia e necrose papilar renal.

Mas que *druga* (como diz a Marylin)!!! Era pra tomar de 8 em 8h, mas não dava pra tomar mais de 1 por dia, senão eu passava as 24h dormindo. Então, nem melhorava a dor, e ainda assim meu estômago reclamava. Sim, eu sou consciente de que adoro comer “porcaria”. Mas também de vez em quando tenho uns ataques de bom senso e como alguma coisa saudável. Do tipo de iogurte caseiro natural, feito com lactobacilos vivos (lembrei da piada da loira) e com pedaços de fruta (no caso, pêra). Então fiquei pensando que não havia motivos “externos” para a dor de estômago, e foi por isso que li a bula.

Como não tomei mais o remédio, à noite estava me sentindo melhor, e me dei ao luxo de afundar numa pizza deliciosa de 4 queijos na Fun House. Como eu imaginava, continuou tudo bem, já que meu estômago de avestruz está plenamente acostumado com gorduras e afins. Masss...

Hoje pela manhã fui tomar café (já depois de 10:30h) e tracei outro potinho de iogurte. Sabe quando você come algo e dá um “click” que foi aquilo que te fez mal? Pois é. E ainda lembrei que minha mãe havia falado que passou mal com o bendito iogurte, mas ela achava que tinha feito algo errado na fabricação. Naquele instante eu tive certeza, mas burramente continuei comendo, na vã esperança de que era só minha imaginação. Minutos depois o esôfago já queimava e as náuseas voltaram. Sim, eu assumo minha burrice.

Agora estou aqui e não consigo pensar em nada além de minhas dores e minha burrice. Portanto, levem este post diarinho e podem rir, eu deixo. Ah, só pra melhorar um pouquinho o astral, deixo aqui umas fotos do Fest Sul Gospel que aconteceu semana passada em Itabuna, como Rebeca chamou, o “carnaval dos crentes”. Merece um post exclusivo, mas posso escandalizar alguém, e é melhor deixar quieto. Mas adianto que rolou uma ida básica ao Shopping Jequitibá (chegamos cedo demais) com direito a guerra de sorvete e muita bagunça, arrependimento de quem foi de salto alto (sapatos e bolsas amontoados no chão), muuuita risada e coreografias pra lá de criativas ao som dos “tambores Remidos (ex-Tambores Ungidos e ex-Olodum). Agora vocês pensem o que quiserem. Sim, eu tenho algo na cabeça, mesmo que não pareça.


Nenhum comentário: