14.2.07

É menino ou menina?

Nunca fui registrar um bebê, mas penso que deva ser a primeira pergunta que o oficial do registro civil faz, quando um pai vai dar o nome ao filho. E imagino que devesse ser repetida, depois de ouvir a opção do pai por certos nomes. Digo "pai" aqui, por ser o mais comum, geralmente a mãe não vai registrar o bebê, a não ser que o pai se negue. (Ih, lembrei que já fui registrar um sobrinho emprestado, pra garantir que o pai colocaria o nome que a mãe escolheu!)

Existem substantivos que são "comum de dois gêneros", pelo menos é o que me lembro das aulas de português no primário, como dentista, turista e motorista. (Pensando rápido, só lembrei de palavras com sufixo "ista". E quando eu estudei, era "primário", sim, nada de "ensino fundamental". Hmpf.) Tudo bem, são substantivos comuns. Mas daí a ter nomes próprios "comum de dois"... é meio complicado. Mas existe.

Pelo menos aqui no Brasil, já encontrei homens e mulheres com o mesmo nome, e o susto fica só no primeiro momento, depois a gente se acostuma. Mas alguns nomes têm mais "cara de homem", e quando usados por mulher soam estranho. Como Juracy, que pra mim soa como homem, mas tenho uma tia que tem uma irmã que se chama assim. Ou Eliab, que hoje pra mim tem som "de mulher", mas só depois de Lia. antes era de homem. Ou vice-versa. Ady, pra mim, sempre foi de mulher, é o nome da minha mãe. Mas também é o nome do pai de alguém (né, Bruce?) Existem também os nomes que num país são masculinos, e em outro, são importados como femininos. Como Sasha, que na Rússia é de homem, e aqui é a filha da Xuxa e muitas outras (e é nome de cadelinha também!) E Alison, que nos EUA é mulher, aqui é homem. Enfim, nome é algo muuuito particular, e que os pais deveriam pensar bastante antes de despejar numa criança um nome estranho ou confuso sexualmente falando, se é que me entendem.

Mas entre Juracys, Eliabs, Adys, Sashas e Alisons, nada me chamou mais a atenção (e provocou risadas) do que ontem ouvir de uma amiga, que se chama Josete, a seguinte situação:

Ela estava na praia, naquele bate-papo descontraído com amigos, na boa... quando ouviu, "a um palmo do ouvido": "JOOOOOSEEEEEEETEEEEEEEEE!!!!" E meio-completamente surda, respondeu: "Que foi, tô aqui, precisa gritar desse jeito?" Quando viu a cara de "hã???" da criatura chamante em questão, foi que percebeu que era outra Josete. Ou melhor, OUTRO. Dá pra acreditar? Josete lá tem cara de ser nome de homem???? Tudo bem, nem de mulher, eu admito que existem outros nomes mais bonitos que começam com J... não podia ser Jady, Jamile, Jackeline...? (Desculpa, , é só pra rir um pouquinho!!!)

É nessas horas que uma amiga minha pergunta: "E ele ainda fala com a mãe?"

Nenhum comentário: