23.3.07

O espinho e a Graça


"Senhor Jesus, eu não entendo o espinho
Mas se a cruz é o fim deste caminho,
Dá-me mais graça!
Não sou maior que o meu Senhor...
Apenas servo sou, apenas servo e nada mais.


Se as pontas aguçadas da coroa Te feriram, ó Cabeça
Eu que sou corpo, parte do Teu corpo, não devo reclamar.


Dá-me mais graça, Senhor! Dá-me mais graça!
Passa os Teus dedos nos meus olhos, vem me consolar
Dá-me mais graça, Senhor! Dá-me mais graça!
Faze-me em Cristo, outra vez, ser mais que vencedor


Senhor Jesus, ainda não entendo o espinho
Mas se o mesmo faz parte da Tua cruz, eu o aceito.
Não sou maior que o meu Senhor.
Apenas servo sou, apenas servo e nada mais.


Senhor, se estou por Ti sendo provado,
Quero aprovado ser agora.
Sei o que tens a dizer,
E creio nisto também: basta-me a graça.


Dá-me mais graça, Senhor! Dá-me mais graça!
Passa os Teus dedos nos meus olhos, vem me consolar
Dá-me mais graça, Senhor! Dá-me mais graça!
Faze-me, em Cristo, outra vez
Ser mais que vencedor!"


Paulo César (Logos) Mas bem que podia ter sido eu!

É uma figura que nem todo mundo entende. Mas quem conhece o Paulo da Bíblia vai lembrar. Um espinho... um pedido... e a resposta: "A minha Graça te basta." E quem conhece o Paulo César do Logos, também vai lembrar.


Se Chico embalou minhas fossas, o Grupo Logos embalou minhas crises e decisões, desde os 14 anos. E em meio às situações, quando eu pedia: "dá-me tuas águas, ó Senhor, sem ti não posso caminhar"... Podia ouvir: "Não temas, pois eu te escolhi." Ou "É meu, somente meu todo o trabalho. O teu trabalho é descansar em mim!". E repetir "Ele está presente, é o que me basta!" em meio às tempestades em que o meu barquinho parecia já estar afundando... e a certeza de "eu sei que jamais eu provado serei além do que eu possa suportar..."


Ontem tive a alegria de mais uma vez ouvi-los - já perdi a conta de quantas foram. E continuo me emocionando com o final de todas as apresentações - sem exceção - quando de mãos dadas cantamos "Glória ao autor da minha fé!" e nos despedimos com a certeza do reencontro na glória, com amigos que um dia, em Cristo, foram feitos meus irmãos. Que bom será, se eu puder olhar em volta e ver você também ali...



Os dinossauros.



Nenhum comentário: