14.3.07

Outros sonhos... ou o mesmo de sempre, que vai deixar de ser sonho???


"Sonhei que o fogo gelou, sonhei que a neve fervia
Sonhei que ela corava quando me via
Sonhei que ao meio-dia havia intenso luar
E o povo se embevecia.
Se empetecava João, se emperiquitava Maria...
Doentes do coração dançavam na enfermaria
E a beleza não fenecia...

Belo e sereno era o som que lá no morro se ouvia.
Eu sei que o sonho era bom, porque ela sorria
Até quando chovia.
Guris inertes no chão falavam de astronomia
E me jurava o diabo que Deus existia.
De mão em mão o ladrão relógios distribuía
E a policía já não batia!

De noite raiava o sol, que todo mundo aplaudia
Maconha só se comprava na tabacaria,
Drogas na drogaria.
Um passarinho espanhol cantava esta melodia
E com sotaque esta letra de sua autoria:

Sonhei que o fogo gelou, sonhei que a neve fervia
E por sonhar o impossível, ai...
Sonhei que tu me querias

Soñé que el fuego heló, soñé que la nieve ardía
Y por soñar lo imposible, ay, ay
Soñé que tú me querías"

Tá quase. Daqui a algumas horas começa a deixar de ser sonho. Um sonho de muitos anos, que parecia tão impossível e não chegava nem a ser sonho. Sabe quando a coisa cai no colo da gente, embalado em papel de presente, daqueles bem chiques, que a embalagem é quase tão bacana quanto o próprio presente? Pois foi assim.

Desejei muuuuuito assistir ao show "Carioca" de Chico, aquele que não precisa de sobrenome. Mas além de as datas não encaixarem, o preço era simplesmente proibitivo. E ainda teve o pequeno detalhe que os ingressos se esgotaram em 3 dias de vendas. Bem, foi daquelas coisas mesmo sem explicação. Tô de passagem, ingresso, tudo certinho... e vou passear na capitá! Fotografar, gravar, tietar, fazer tudo que tiver direito, sem esperdiçar um pedacinho que seja de felicidade. O sol ensolarará a minha estrada, a lua alumiará o mar...

Acho que todo mundo conhece aquele ditado que fala do "Gosto..." (em todas as variantes). Então, esse é o MEU gosto, e é aquela coisa: tô ofendendo alguém? Sorry. Não me leve a mal... Não reclamei com ninguém que foi curtir o carnaval de Salvador, o Funk Carioca, os Tambores Remidos, ou o que quer que seja. Aqueles olhos cor-de-ardósia ao vivo... não é pra todo mundo que quer. Vai ver que é pra quem sonhou, sonhou demais...

Imagina, imagina, hoje à noite a gente se perder??? Eu imagino, imagino sim. Porque é ele, porque sou eu.



Nenhum comentário: