9.4.07

Só comigo acontece isso!!!

Sim, sou eu, podem acreditar! E não, não fiz um curso rápido de medicina por correspondência.

Sábado, dia 7 de abril de 2007 fui fotografar a chegada de
Emanuel aos braços da mamãe Vitória.

Tudo pronto, cesariana agendada para às 7h, às 6:50h cheguei lá, correndo, achando que estava atrasada. Será possível que com maisdenãoseiquantas entradas no centro cirúrgico eu não aprendi que essas coisas nunca acontecem na hora marcada??? Pois é, saí de casa sem comer nada, fazendo o cálculo de que no máximo em 1h e meia estaria rumando para o Colégio onde acontecia o Encontro de Amigos com Cristo.

Tadinha de mim... mais de 9:30h é que o Dr. Anestesista foi chegar, e às 9:45h entramos na sala de parto. Não foi a minha primeira vez, e fora a fome eu estava me sentindo muito bem.

Testei a iluminação: com flash/sem flash, p&b, sépia... tudo beleza. Começou o evento. Assepsia, corte, afastador... rompe a bolsa... e eu "
numa boa mais ou menos". Na hora em que o Dr. Obstetra falou: "estou tirando o feto" e eu vi que ele pegou na cabecinha do bebê... deu aquela sensação já minha velha conhecida, e eu, que só tinha uma área restrita pra fotografar e não podia falar nada com ninguém, pra não atrapalhar... resolvi sair da sala pra tomar um ar. Tomei. Quando acordei estava deitada no corredor, com uma auxiliar de enfermagem e o Dr. Anestesista do meu lado.


Emanuel já tinha terminado de chegar, e estava indo nos braços da Pediatra pra seu exame inicial. Aaaaaahhhhh!!! Só eu mesmo!!! Que raiva!!! A
foto clássica do primeiro olhar da mamãe pra o bebê eu não fiz!!! grrrrrrrrrrrrrrrrr

Levantei com cara de besta, tomei um suco que me ofereceram, e fui lá, ainda consegui fotografá-lo sendo pesado, medido, etc, etc... Mas não vou me perdoar por ter perdido "a hora H".

Depois que saí de lá fui fazer mil coisas, e ainda não estive com eles... Devem achar que tô morta de vergonha - e tô mesmo, mas não foi por isso que sumi. (Se eles lessem este blog veriam que sumi daqui também, o que prova que eu não estou no meu estado normal.)

Saí do hospital para cuidar das coisas do Encontro, e não parei até à noite, deixei de ir comer o kibe prometido no Vesúvio com Kadi, que estava na terra de novo, porque não aguentava mesmo. Estava só
o pó da rabiola.

O domingo de Páscoa passou que eu nem vi, como supus. Mas comi muuuuito chocolate, docinhos finos recheados de damasco, cereja, ameixa, nozes... trabalhei muito, me chateei, ri, me emocionei, me preocupei, fui solidária com amigos que tiveram a casa invadida e roubada, com outros amigos que estavam com a filhinha adoentada, enfim, meu feriado foi TUDO, menos de DESCANSO.

Normalmente a segunda-feira pós-Encontro é de ressaca. Mas nem esse direito eu tive. Ela de passagem comprada, mala sem arrumar, licor de chocolate para os amigos ainda por comprar, tivemos que correr muito pra conseguir dar conta de tudo. E ainda tinha um outro compromisso à tarde, no fórum... com direito a todo stress antes e durante, e todo alívio depois. É, o dia foi
punk. E o final da tarde se aproximando, ligações no celular tentando ajeitar a finalização de uma análise videográfica que começou há mais de 15 dias, mas descobrimos hoje, na véspera da entrega/apresentação que estava completamente FDP (Fora Da Proposta da professora), e bateu o desespero.

Eu não sabia se gritava, se chorava, ou se simplesmente não fazia nada. Cogitei a possibilidade de uns dez comprimidos de lactopurga na comida da profa pra que ela não fosse dar aula amanhã... mas feliz ou infelizmente não consegui executar meu intento.

Já mais de 8 da noite, resolvi insistir com ela pra ligar pro professor responsável pelo estágio, que está encurtando as férias. Muuuito simpático, conversamos bastante ao telefone... e ele sugeriu: "Se puder trocar a passagem, diga que ela venha no início da próxima semana..." Ah, dá pra imaginar a agonia pra conseguir isso? Já faltavam menos de 3h para a viagem de ônibus pra capitá... e quando liguei, a atendente disse que se eu fosse lá naquela hora, ela trocava a passagem pra mim, sem problema e sem custo. Corri feito uma louca, com a roupa que estava em casa, de chinelo e completamente descabelada. Troquei a passagem para o dia 16 de abri, às 22h. Ok, ok, antes tinha ligado pro atendimento da Gol, e visto o que poderia ser feito pra trocar os bilhetes do outro trecho da viagem. Era cancelar uma e comprar outra... pagando o mesmo preço de mais uma passagem, no caso, os benditos 50 reais! Mas por uma semana da filhota em casa, é até bem pouco!

Deu 22h e estávamos terminando as negociações, ligando para a prima que iria levar da rodô pro aeroporto... ufa!

Mas ainda falta o trabalho da facul... Sinceramente? Agora não consigo nem pensar em nada. Vou deitar e amanhã espero em Deus que consiga fazer o que precisa ser feito.

Ah, esqueci de dizer... minha câmera resolveu dar piti e travar o zoom e o botão do obturador. Futuquei com um estilete, e arranquei o botão... e ainda deu pra fotografar enfiando a pontinha de um clipe no lugarzinho certo. Eu não disse que tem coisa que só acontece comigo??? Agora é outra batalha pra conseguir comprar outra câmera. E hoje eu passei o dia todo pensando: "que tristeza não poder registrar o último dia de minha nêga aqui..." Bom, agora tive outra chance, quem sabe o que acontece nos próximos dias???


Olha que biquinho fofo...
Está chateado com a tia que perdeu os primeiros momentos dele fora da barriga!

Nenhum comentário: