17.6.07

Fênix


Como a ave mitológica, invariavelmente, ressurgimos das cinzas, após um incêndio que nos queima a alma.

Esse incêndio pode ser real ou imaginário, físico, psicológio, emocional ou espiritual. Mas acontece. 1001 vezes na vida, sem dó nem piedade. E a cada vez, a fênix dentro de nós prova que a força mesmo que não seja vista, existe. E é mais do que real.

O dia hoje amanheceu com um sol lindo e apesar da claridade ainda incomodar os olhos, por conta da enxaqueca, prefiro o sol a qualquer dia branco e frio.

A cara nova do blog foi ontem, num rasgo de revolta, de não aguentar mais ver um sorriso quando de verdade não estava sorrindo. Não sei até quando ela fica, agora que tô sabendo mudar isso aqui rapidinho... "todo dia é dia, toda hora é hora de saber que esse mundo é seu..."

Já recebi algumas opiniões via msn sobre a foto, sobre as cores... mas vai ficando aí, 'viram, pessoas? Acho que esse canto deve refletir a mim, né? (Publiquei o post de hoje sem completar, mas como não veio quase ninguém, nem precisava dizer nada... )

Nenhum comentário: