16.6.07

Mau humor

Sabe aqueles dias em que só se tem vontade de ficar quieta no canto, e deixar a vida passar, pra ver se tudo passa? Pois hoje é um deles. Não me perguntem o que aconteceu - ou o que NÃO aconteceu - que nem vou saber dizer. É só a sensação de "briguei com o mundo", sem ninguém em especial, mas correndo o risco de descontar em qualquer um que chegar perto.

A mensagem pessoal no msn está claríssima: "Tô triste, cansada e zangada. Não se aproxime." E quando minha frase termina com um ".", é sinal que a coisa está feia. Porque "!!!" ou "..." dão sinal de que há a possibilidade de resposta. Mas um "." significa: Encerrei a conversa, vá procurar sua turma. (E é incrível como todo mundo entendeu, exceto a minha filhinha postiça, que tão necessitada estava de falar comigo, não viu a mensagem. Mas mesmo assim ela compreendeu depois quando eu disse que não tava a fim de falar).

Mas, perguntarão vocês, se não está a fim de falar, por que simplesmente não deixa "offline" ou nem conecta? E eu respondo: Porque no fundo, quero que saibam que não estou legal, que não estou disponível e que não sou perfeita. Além disso, se ficar offline, a mensagem não é vista por quem conectar depois. Por todas essas razões, estou , mas não estou.

E por que venho destilar meu mau humor aqui, nesse lugar que já me viu escrever sobre tanta coisa boa? Venho porque é MEU, e porque essa sou EU. Se pudesse falar com alguém, estaria falando, mas como não quero receber resposta - e vocês sabem que não sou afeita a demonstrações de piedade (já basta a minha) - então venho escrever aqui.

Muitas vezes penso em escrever e não publicar, mas chega disso. Chega de me esconder, de usar subterfúgios quando posso simplesmente dizer: Tá ruim!!! Gosto do meu relacionamento com Deus, porque sei que Ele me entende até mesmo quando brigo com Ele, dizendo que não gostei, ou que não aguento... Pra Ele eu não consigo (nem posso) fingir ser o que não sou. e queria poder ser assim em TODAS as situações. Mas, como dizem os livros e a realidade, "vivemos em sociedade", e é preciso avaliar o que se diz ou faz, por conta das consequências. Só que eu não nego que queria dar uma banana pra tudo, e chutar o pau da barraca, rodar a baiana, botar pocando e depois esquecer que fiz isso.

Tá, deve ser coisa de gente maluca, que sabe que não pode ser dessa forma, mas ainda assim deseja. Ou então simpelsmente uma mulher com TPM dos dois tipos juntas no mesmo período... e que só precisava bater em alguém, rosnar, falar palavrão e ia ficar tudo certo. Até tentei fazer as coisas da maneira certa: fui ao salão fazer unha, sobrancelha, retocar a tinta e cortar o cabelo. Mas... pra variar, quando a gente mais precisa, Murphy, aquele meu amigo do peito, aparece pra dizer: "aqui eu!" Minha cabelereira teve problemas pessoais e não pôde ir ao salão hoje. Voltei pra casa com a mesma cara, apesar dos pés e mãos estarem mais bem cuidados. Se tivesse grana, iria fazer umas compras pra mim, daquele tipo de coisa bem supérflua, só pra alegrar o coração. Mas tinha que ser com dinheiro mesmo, porque fazer essas loucuras com cartão de crédito só gera é mais problema no mês seguinte. Então, pula essa parte.

Agora tô em casa, com fome mas sem apetite, sem saco de fazer nada, acho que vou dormir. E, por favor, me acordem se eu tiver pesadelo.


UPDATE: No meu caso vale o ditado: "cara feia pra mim é fome"... ou sono. Almocei, dormi um bocado, e acordei melhor, com menos vontade de morder.

Recebi isso num scrap, de uma preciosa amiga que, além de me entender, me compreende:

"Tem certos dias.... não precisa explicar nada... se for preciso refletir, reflita... se for preciso chorar, chore... se for preciso rever algumas coisas, reveja com os olhos do bom senso e desconte o sentimento que estado de espírito nesses casos faz aflorar...
Veja a mensagem que recebí hj:
"A experiência não vem de se ter vivido muito, mas de se ter refletido intensamente sobre o que se fez e sobre as coisas que aconteceram"...
Essa reflexão, apesar de não ser uma tarefa muito fácil por se tratar de uma releitura sobre nós mesmos, é um processo extremamente necessário para o nosso constante aperfeiçoamento.
Eu tenho um compromisso selado com a minha evolução enquanto pessoa a cada dia... e nesse compromisso não cabe deixar a porta aberta para o "baixo aastral", mesmo que isso signifique ter que tomar decisões tipo "tudo ou nada"...
Então, "levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima"!!!
Afinal, "TODO SOPRO QUE APAGA UMA CHAMA, REACENDE O QUE FOR PRA FICAR"...
Amo vc!!!
Bjo..."

Obrigada, Nan.

Nenhum comentário: