11.7.07

Casa nova

Éeeeeeeeee!!! Dona Inspiração ainda não deu as caras, mas eu tô com tempo sobrando, pelo menos enquanto as minhas visitas não chegam (Uhuuuu!!! "Amigos relíquias" no pedaço!), então... resolvi mexer no layout.

Sei que tinha muita gente que não gostou da foto, da cor, sei lá mais do quê. Mas é aquilo... é o desejo de mudar. E como Jady disse, eu tenho "cara de branco, bege, cinza, preto, cores sóbrias, por menos sóbria que eu seja"!!! E ainda disse que eu "não tenho cara de festa de criança"!!! Pode??? A que a gente se sujeita por amizade!!!! Hunf.

Mas tudo bem. Deixei o vermelhão por uns dias (nem sei quantos) e agora tô aqui, ao meu natural, em branco e cinza, usando jeans e camiseta, deitada, relaxada e feliz, com vontade de fazer uma colagem de músicas que estão no meu player e na minha realidade...

Então, lá vai: (sem aspas e sem créditos, que hoje o texto é "bem meu"!!!)

Um dia eu sou diferente, no outro sou bem comportada, um dia eu durmo até tarde, no outro eu acordo cansada. Um dia penso no futuro, no outro eu deixo prá lá, Um dia eu acho a saída, no outro eu fico no ar Um dia na vida da gente, um dia sem nada de mais... Só sei que eu acordo e gosto da vida!!! Os dias não são nunca iguais!

Fecho a porta pra não escutar briga, e também pra briga não escutar minha canção! Falo coisas que às vezes não faço, sou boneca, sou palhaço, ponto de interrogação... quero mais careta no retrato, quero mais folia no meu quarto!

Eu quero a cena de um artista de cinema, eu quero a cena onde eu possa brilhar. Um brilho intenso, um desejo, eu quero um beijo um beijo imenso, onde eu possa me afogar... Eu quero um beijo de cinema americano, fechar os olhos, fugir do perigo... Matar bandido, prender ladrão... A minha vida vai virar novela!

Chega de fingir, eu não tenho nada a esconder, agora é pra valer. Haja o que houver, não tô nem aí, eu não tô nem aqui pro que dizer, eu quero é ser feliz... ó meu bem, acredite num final feliz!

Ah! Eu me ofereço esse momento que não tem paga e nem tem preço. Essa magia eu reconheço, aqui está a minha sorte: Me descobrir tão fraco e forte, me descobrir tão sal e doce... E o que era amargo acabou-se! É bom dizer viver, valeu! É bom dizer amar, valeu!


Nenhum comentário: