24.1.08

Aniversário do orkut


Hoje pela manhã me deparei com esta tela de abertura do famoso site de relacionamentos. Imaginei que era aniversário, (e era!) dei print screen e pensei: vou logo substituir aquele post moooonstro, que não vai agradar ninguém! Hahahaha! Mais comentários do que o previsto, até que meu histórico escolar não foi tão mal recebido assim!!! (que alívio!)

Mas o assunto de hoje é mesmo o Mr. Orkut. E logo, antes que alguém faça isso! (Ai meu Deus, ainda não abri o google reader pra ver os outros blogs...)

Entrei no orkut em agosto de 2004, o que quer dizer 8 meses depois dee ter sido criado. Ainda era todo em inglês, você precisava ser convidado pra ter uma conta, vivia travando (Bad, bad server ou No donuts for you) e passei quase um ano tendo somente 6 amigos, com os quais nem me comunicava por lá, pois nos falávamos via e-mail. Em julho de 2005 foi que a coisa bombou, e a grande maioria dos brasileiros se deu conta de que existia aquela ferramenta.

De lá pra cá, posso fazer uma listinha de coisas que só aconteceram porque Mr. Orkut invadiu nossas vidas.

1. Reencontrar velhos amigos, depois de anos (ou décadas) sem contato. Pela busca do nome, por comunidades de escolas, cidades, regiões, por amigos em comum... seja lá como for, hoje pode-se ter contato com pessoas que jamais saberia como encontrar.

2. Auto-exibição explícita. Através do texto no perfil (que pode ser um poema, uma música, um texto de alguém famoso ou do próprio dono do perfil ou uma frase desaforada do tipo "Sou eu, oras." Ou "NÃO ADD SEM SCRAP."), do álbum (que agora podem ser vários, com até 100 fotos), e das comunidades. Aliás, muito melhor do que ler o perfil é fuçar as comunidades. É aí que você tem idéia de quem realmente é a pessoa. Eu já escrevi sobre isso aqui, mas hoje minhas comunidades são bem diferentes, e mais bem humoradas (assunto para um post exclusivo!).

3. Fuçação da vida alheia sem vergonha. Bom, quem se apresenta, quer mostrar. Então não se pode culpar quem olha o que você está mostrando, não é mesmo? De um tempo pra cá, veio a moda de apagar os recados. Antes, o chique era ter milhões, agora é não ter nenhum. Mas a equipe de desenvolvimento do site ofereceu também a possibilidade de fechar o álbum e/ou os recados para o resto do mundo, permitindo serem vistos apenas pelos amigos. Há quem abomine esta opção, mas foi a que eu fiz. E parei de apagar. Só apago as figurinhas (infaaaaaames). Ah, ia esquecendo. Pode-se também fiscalizar que horas determinada pessoa "entrou no orkut", ou seja, ficou on line. É mole???

4. Inclusão digital por 1 real. Acredite quem quiser, mas é fato. Plaquinha em uma lan house: "Fazemos seu orkut e msn por 1 real". Éeeeeeee!!! Assim, qualquer Zé Mané que nem tem computador, faz seu orkut, adiciona você, e vem com scraps no estilo daquele que me rendeu um post e um monte de raiva. (E eu não tenho vergonha, sou contra a inclusão digital!!! Quem quer usar o computador, aprenda primeiro.)

Bom, certamente existe mais um outro tanto de possibilidades, mas minha cabeça avisou que é hora de parar, senão ela vai doer, e remédio pra enxaqueca o Mr. Orkut não é. Pelo contrário, ele muitas vezes é causa. Porque quem quer descobrir coisas, descobre. Ah, se descobre...


*************

Respondendo...

JLívio: Sabe que nem eu mesma sei como foi??? Só posso dizer que demoreeeeeei um bocado escrevendo. e relembrando, avaliando o que era mesmo relevante pra ser registrado.

Márcia: Pois é... estudiosa mesmo. Eu juro!!! kkkkkkkkkkk

Fernando: Ok, conversaremos. Vou lá!

Mia: Você viu o que vc me "fez" fazer??? hehehehe... 4 décadas não são brincadeira, não! Mas o piano está esquecido... desde que tive um problema na coluna e precisei fazer cirurgia tranquei e joguei a chave fora. Quero dizer, passei adiante, hoje é Line quem toca. Mas não estuda, não. Só toca, dá pra entender?

Jady: Nem pense nisso!!! TEM que fazer, está intimada!!! kkkkkkkkkkk

Dani: Você consegue, guria!!! ;) A memória de vez em quando funciona... quando eu faço força!!! kkkkkkkkkkkk

Rodrigo: sim, sim, sim, completamente pra mim.

Nenhum comentário: