31.1.08

Eu me sinto amada quando...


Idéia vista aqui.

Recebo uma mensagem no celular, sem qualquer motivo especial.

Estou enxaquecada e sinto o silêncio, significando cuidado dos que me rodeiam.

Tenho companhia para programas desagradáveis, como médico, dentista e afins. Banco, inclusive.

O abraço é daqueles que não dá vontade de soltar.

O beijinho não é "no ar".

Uma mão procura a minha sem dizer nada.

Minha presença é tida como "indispensável" numa programação de grupo.

Ouço (ou leio) "senti sua falta... tava onde?"

Tenho um colo pra colocar a cabeça e receber um cafuné.

Percebo o interesse sincero na pergunta: "você tá bem?"

Recebo ajuda que não foi pedida.

Alguém me diz que certa música é a minha cara, ou que lembrou de mim quando ouviu.

Um almoço ou jantar viram uma festa, sem nenhum motivo aparente. (vide foto)

Ganho presente num dia comum.

Percebo que o tempo passado comigo foi encarado como "aproveitado" e não "gasto".

Horas no msn parecem míseros segundos.

Me convidam (ou aceitam meu convite) prum cineminha, sem nem perguntar qual é o filme.

Digo: "vem me ver..." e não preciso insistir.



Amor fileo, ágape ou eros... tem mil maneiras de ser demonstrado. Já deu pra perceber que é muito fácil me amar, né? Ou pelo menos me mostrar que me ama! ;)


**************

Respondendo...

Jady: 1. Sobre o rascunho, seguinte: Não aparece qdo salva como rascunho não. O fato é que, o que foi salvo como rascunho, fica com a data do dia em que foi salvo. Então, se não for alterado, qdo publicar, ele fica láaaaaaa embaixo, e qdo vc entra no blog encontra a postagem anterior. Tendeu? Aí no dia do "verão", eu publiquei, percebi o que aconteceu, fui lá, alterei a data e ele veio pro lugar certo. 2. Acho que a informação sobre os concursos na Bahia deve estar certa. kkkkkkkkk. Aviso, sim. 3. Xêroooo

Nenhum comentário: