7.2.08

Na praia com meu amor



O dia amanheceu sem graça, o sol sem coragem de sair... E eu disse logo: "É você que é pé frio! Todos os dias fazendo sol, logo quando você concorda de ir à praia comigo... dá nisso: dia nublado."

Mas até o carro ser liberado pra a gente sair (papi tinha ido fazer algo na rua), o sol desmaiado foi recuperando as forças, e quando chegamos lá... o céu azul, o mar azul, a água na temperatura certa... Tudo perfeito.

E o melhor foi a companhia. Além da "filha emprestada" (mamãe zi ama...), que já é companhia quase que constante, ele foi comigo! Êeeeeeeeee!!!

Pode parecer bobagem, mas é tãaaao difícil ele querer sair, que no dia que isso acontece, é preciso comemorar. E quando sai, normalmente não gosta de aparecer nas fotos. Hoje foi, realmente, um dia sui generis. Brincar na água, comer caranguejo, dizer besteira, rir muito... sem ficar perguntando "que horas vamos embora?"... nem dá pra acreditar que foi de verdade.

É por essas e outras que às vezes tenho que responder (e fico chateada) quando pessoas colocam que parece que eu só tenho uma filha, ou que gosto mais dela do que dele. É que é tão raro ele se abrir, se dar pra mim... como hoje, que foi um dia delicioso, mas atípico.

E além de tudo, quando chegou, pediu as fotos, pra trocar as do álbum do orkut, e vejam as legendas... Vou confessar que deu vontade de chorar. Amei!!!

E no meu álbum... a legenda foi: "Jogue suas mãos para o céu e agradeça, se acaso tiver alguém que você gostaria que estivesse sempre com você..."

Nenhum comentário: