26.3.08

"Felicidade combina com ignorância?" *

Eu sempre fui a favor do conhecimento, seja ele acadêmico ou empírico. Sempre achei que inteligência era mais do que beleza, e até mesmo do que "gostosura".

Gastei tempo (ou melhor, investi) alfabetizando adultos e musicalizando crianças e adolescentes, por acreditar que ler é a chave da liberdade, sejam os signos palavras ou notação musical. (Só excluo dessa lista a linguagem matemática).

Sempre li muito, sobre tudo e em todos os níveis: Livros técnicos, romances (sim, eu gosto), quadrinhos, rótulo de xampu na hora do banho, a Bíblia...

E sempre achei que tinha um casamento maravilhoso, onde o conhecimento mútuo era (aos meus olhos) quase que completo. ("Quase", porque sempre fica algo lá no fundo que não se revela... mas pra mim, esse algo era não mais que 1% do total). Até o dia... em que, nesse meu conhecimento do outro percebi algo diferente... e, na minha busca pelo saber sempre mais enxerguei coisas que me tiraram o chão, derrubaram meu mundo do pedestal e me mostraram que a minha felicidade não era tão real assim.

Acho que não preciso dizer muito mais pra que você imagine que minha opinião sobre a relação felicidade-conhecimento pode ter mudado... Mas, não. Continuo lutando pela não-ignorância, seja em que aspecto for. Porque apesar da minha felicidade romântica ter-se ido, com o fim da ignorância, descobri outro tipo de felicidade. Aquela que depende só de mim, aquela que me fez independente de amarras sociais, aquela que me permitiu enxergar o outro lado da vida, que pra mim sempre foi cor-de-rosa.

Conheci o lado negro, que foi ficando cinza, e conheci também onde comprar latinhas de tintas das mais variadas cores, e saí derramando vermelho, amarelo, laranja, azul, lilás... e experimentei o prazer de colorir eu mesma o desenho que faço a cada dia.

Então... Felicidade, definitivamente NÃO combina com ignorância. Porque felicidade é algo a ser construído, e a ignorância não é capaz dessa façanha.

Descobri HOJE que minhas rugas só aparecem quando eu rio...
Será que vale à pena ficar com o rosto liso, e sem preguinhas nos olhos???


* Este texto foi escrito para participar da promoção Felicidade combina com ignorância? do blog do Inagaki, no início deste mês. O resultado saiu hoje, e como eu NÃO ganhei (não sei porque, achei meu texto tão massa... kkkkkkkkkk) e não foi publicado lá, publico aqui.


*********************

Só a título de registro, são 3:37 da manhã, e eu acordada. De novo. Depois de celebrar uma noite de 7h de sono, de ante-ontem pra ontem, sem tomar remédio. Acho que as agonias acadêmicas têm a ver com Morfeu ter desistido de me tomar em seus braços. Mas vou ali tomar um leitinho morno (ecaaaaaaaaa) que a minha Dra. disse que tem realmente um efeito nãoseiládequeenzima que dá sono. Queira Deus que ela esteja certa. Ou que, pelo menos, o placebo faça mais efeito do que o bromazepan que não me diz nada.

Nenhum comentário: