4.5.08

Solidão

"A solidão é fera, a solidão devora
É amiga das horas, prima-irmã do tempo

E faz nossos relógios caminharem lentos

Causando um descompasso no meu coração...

Solidão...
A solidão dos astros
A solidão da lua
A solidão da fera

A solidão da noite

A solidão da rua

A solidão é fera... solidão da rua...
"

Ninguém se desespere, que eu não estou desesperada. Isso é só reflexo de um domingo sem carro = sem poder ir à igreja, ou à praia ou a qualquer outro lugar - e ver gente -, reflexo de um celular que quase não tocou o dia todo, um msn calado e uma sessão de 3 filmes: Amor e outros desastres, Babel e Escritores da Liberdade. Sozinha.

Mas deve ser algo mais lá no fundo, também. Que eu sei exatamente o que é, e que dói bastante. Mas não estou a fim de comentar aqui, nem agora. Quem sabe se resolve, né? E se demorar demais, quem sabe acostuma...?

Semana que vem é meu aniversário. E estou absolutamente desanimada com isso. Já avisei que não quero festa (nem surpresa nem avisada) nem presente. Quem quiser me presentear pode ser em espécie, mesmo, pra ver se eu não ando a pé no Rio nem passo fome na semana em que estiver lá. Combinado assim?

Nenhum comentário: