3.6.08

Descobertas Musicais e outras coisinhas

Não me lembro quando foi que descobri Vander Lee. E foi por causa dele que cheguei nela. Eliana Printes. Amazonense de voz grave e cheia, gostosa de ouvir. Com um repertório próprio, sem morrer nas regravações dos famosos, embora tenha uma interpretação de Insensatez que é uma delícia.

Com os CDs inteiros disponíveis na baixação via emule (Dreamule, na verdade, Jady, é que só chamo pelo nome antigo), pude ir escutando aos poucos, gostando de uma música ou outra, deixando no repeat do player, pra só depois voltar no CD e escolher outras. Sei que nenhum vai ser como Chico, que me dá um repertório que gosto inteiro, mas já me encontrei em muitas músicas da moça. Sugiro Aquela Estrela, Se Chovesse Você, Lembrando você, Os presentes, e todo o CD O Próximo Beijo. (Preguiça de colocar link)

Domingo ouvi, acho que pela primeira vez, o CD Tropicália (1968) com Caetano, Gil, Nara Leão, Os Mutantes... O CD é um mix total... bem mesmo o proposto pelo tropicalismo, quebrando todos os padrões, e pelo jeito muito pouco se importando em ser comercial. Juntar Materno Coração com Lindonéia, Panis et Circenses, Baby e Três Caravelas... dá pra ficar pensando: O que é que eles tinham na cabeça? O que queriam? O que planejavam? Onde pensavam que chegariam? E isso foi há exatos 40 anos! Loucos e Gênios!!!

Colecionar Soundtracks de filmes é coisa dela, mas a mania está pegando em mim. Once, Across The Universe e August Rush foram as últimas aquisições, e são maravilhosas. (Estou meio mole hoje pra fazer upload de tudo isso, mas quem quiser e não tiver prática na baixaria, pode pedir que eu mando via e-mail ou msn.)

Bem, saindo do assunto Música e entrando em Livros, hoje comecei a ler "As Memórias do Livro", de Geraldine Brooks. Maravilhoso. Bem do jeito que eu gosto: Conta uma história que na verdade é o pano de fundo para conhecer novas culturas. E esse conta a história de uma Hagadá judaica (redundância, se é Hagadá, é judaica! Dã!!!), que foi preservada por 500 anos. Em capítulos que vão e voltam do presente às mais variadas épocas, a autora mostra como o livro sobreviveu às muitas tentativas de destruí-lo. Ainda estou na metade, mas está valendo à pena. Depois faço uma avaliação pro O que elas estão lendo?.

Outra coisa boa que descobri e tenho que repartir, foi o link para a página da série Fernando Pessoa, o Poeta Fingidor, exibida pela Globo News, com apresentação de Claufe Rodrigues, namorado da Fina Flor Mônica Montone. O vídeo do primeiro programa da série está lá, e mostra Pessoa como "O mito". Os outro serão "O homem" e "O poeta". Imperdível.

Acho que já chega, né? Deixo Ler também é cultura, mas cultura demais enjoa!!!
Vou voltar pro meu livro!

Nenhum comentário: