4.10.08

Cansada e com sono – Clássicos Republicados vol.4

Eu vim dizer que vou num vim. e dizer que tem post no blog da Consultic e no Blog dos Blogs da Costa do Cacau. Eu tô "me achando", achando que tem coisa demais na minha cabeça, que renda posts sobre assuntos específicos… até o dia em que (além de Namorado) alguém me mande tirar um post do ar.

Amanhã (tá, é hoje, mas eu ainda não dormi) pode acontecer tudo, inclusive nada. Lembrei da música de Acioli Neto cantada por Santana, que eu já coloquei aqui. E vou republicar, já que esse post está bem pertinente para o momento.

Faz parte da Série "Clássicos Republicados".

"Se avexe não... amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada.
Se avexe não... a lagarta rasteja até o dia em que cria asa.
Se avexe não... que a burrinha da felicidade nunca se atrasa
Se avexe não... amanhã ela pára na porta da tua casa.
Se avexe não... toda caminhada começa no primeiro passo.
A natureza não tem pressa, segue seu compasso,
E inexoravelmente chega lá...
Se avexe não. Observe quem vai subindo a ladeira:
Seja princesa, seja lavadeira...
Pra ir mais alto vai ter que suar!!!"


(Forró pé-de-serra de Santanna, um pernambucano formado em medicina, mas que compõe e canta bem demais.)

Bem... pra quem não conhece o dialeto nordestino, "se avexar" é mais ou menos como "se preocupar", "ficar agoniado", "se desesperar".

O poeta diz de um jeito diferente aquilo que Jesus disse no Sermão do Monte: "Basta a cada dia o seu mal." "A lagarta rasteja até o dia em que cria asa", mesmo que saiba que vai voar, que tenha certeza que vai dar tudo certo... Não adianta ela desejar voar antes, tem que esperar o tempo certo. E deve ser verdade a frase que tenho ouvido várias vezes nesses últimos dias, vinda das mais diferentes bocas: "Se ainda não está tudo bem, é porque não chegou o fim."
E do outro lado da moeda... o outro poeta diz: "quem sabe faz a hora, não espera acontecer". "Seja princesa, seja lavadeira, pra chegar mais alto vai ter que suar". Nada vem sem esforço, nada é de graça.

Essas duas fotos foram feitas no mesmo lugar, com a diferença de uns poucos segundos de uma pra outra. A única diferença foi a regulagem da iluminação da câmera. Mas ficaram duas imagens tão diferentes... e me levaram a pensar: Uma situação pode se transformar completamente, dependendo apenas da "regulagem" do nosso ponto de vista, do nosso olhar, da quantidade e do tipo de luz que jogamos sobre ela.

E hoje tô dizendo pra mim mesma: "Se avexe não, menina... Ele tem tudo sob controle. Pergunte a Ele, consulte o manuel pra saber qual a iluminação melhor para a foto de amanhã, de cada dia. A 'burrinha da felicidade nunca se atrasa'... mas também não se adianta. Se avexe não... deixa o fim do filme na mão do roteirista. E quer saber? Vá dormir, que é o melhor que você faz agora!"

Então tá... E eu vou obedecer, porque afinal de contas, eu devo saber o que estou dizendo, né?

(Postado originalmente em 2 de fevereiro de 2007.)

Nenhum comentário: