6.1.09

Rapidinhas... mas nem tanto

É pra dar raiva... quando você recebe um e-mail do Submarino (sem link aqui. Humpf.) anunciando "10 mil livros a 10 reais cada", e quando vai lá olhar, dos 10 mil que viraram 7722, nem 50 interessam. E desses, Todos os que se desejam tem uma notinha "Não disponível". Diz aí se não é???

Mas ontem recebi um link de Namorado pra uma notícia do Uol Tabloide (sem acento) sobre duas crianças que fugiram de casa na Alemanha para casar na África. Muuuuito fofas, com carinhas lindas de quem tinha feito coisa errada, mas a intenção foi completamente válida: Elas queriam fugir do frio, que, segundo a Geo, está de lascar. Comprovem, na foto abaixo, a "toalha de mesa" de neve da casa dela!!!
O grande detalhe (existe isso de "grande detalhe"?) da notícia sobre a fuga dos amantes (de seis e sete anos) é que levaram junto a irmãzinha da noiva, de cinco anos, que se chamava... Anna-Bell!!! (Acho que foi isso que mais chamou a atenção de Namorado!)

Eu ainda continuo cheia de coisas pra falar, acho que o problema é passar o dia inteirinho no trabalho sem falar a quantidade/qualidade que eu desejo/preciso. Aí sobra pra o pobre do blog que vai ficando raso, raso, até acabar com uma plaquinha "Profundidade insuficiente para mergulho".

Muita coisa que eu gostaria de comentar está nos "compartilhados" do Google Reader e listados aí do lado e de vez em quando vai por e-mail para alguns poucois escolhidos. Mas eu juro que prefiro falar, conversar, olho no olho, face to face. E isso faz uma falta danada!

Faltam só dois dias para a chegada dos filhotes, e eu estou em cólicas. Tremo só de pensar que faltam também três dias para o niver de mamys, e tem ainda 1488 coisas a serem providenciadas (sim, eu já fiz algumas, mas elas se proliferam por geração expontânea e continuam sendo 1488) entre elas arrumar algo para vestir. Estou tãaaaaao corrida, que nem tempo de ir ao grande comércio da Princesinha do Sul eu tenho. E quando chega a noite, só dá vontade de ficar nos braços de Namorado quietinha (em termos). Será que eu consigo sobreviver até sábado???

Ontem à noite me despedi de Dinah que voltou para a capital mas antes me presenteou com um bom tempo de falação e risadagem. Recadinho especial para ela: Dininha, adorei poder te ver ao vivo e conhecer um pouquinho da sua família (ancestral). Espero que o seu monstro nao morda mais, e que a poesia fique completamente liberta na ciranda!

Amanhã é o Dia D, a prova do mestrado. Será que isso também está me estressando? Ah, que nada! O que é uma (duas) provinha (s)? Nada!

Acho que as "rapidinhas" foram mais do que eu pensei e menos do que eu queria. Vou ali ler mais um bocadinho pra ver se entra alguma coisa na cabecinha DDA.

Nenhum comentário: