8.3.09

Dia Internacional da Mulher

Sim, está chegando (estou escrevendo na virada do dia 6 para o dia 7). E parece que todo mundo blogueiro conspirou para postar antes da hora. Até Dinah que quis programar para o domingo errou as contas e o post saiu no dia 6 (depois eu consertei pra sair no dia certo).

Mas o caso é que está me incomodando essa pressa em celebrar/reclamar pela celebração do bendito/infame dia. Deve ser a TPM, eu estou impossível esta semana, nem eu me aguento, e ainda fico querendo que Namorado fique acordado, e ele, consciente ou inconscientemente, dorme, pra não me aguentar.

Nem me lembro o que já escrevi nos anos anteriores, mas dessa vez vou fazer diferente: Vou listar os posts comemorativos ou revoltosos que conseguiram me prender a atenção até o fim. Se vocês não leram pelos meus shared feeds, aproveitem e deliciem-se agora. É o meu presente para homens e mulheres neste oito de março. Levem o dia inteiro comemorando, mas leiam tudo, please. Não necessariamente em ordem de importância, mas lá vai:

A Marjorie Rodrigues fez toda uma dissertação sobre os palavrões que ela fala, a diferença entre estarem na boca de homens ou mulheres e a origem misógina da maioria deles. (Eu nem xingo, mas gostei muito das colocações dela).

A italianíssima Elaine Gasparetto mandou ver, contando a história de suas antepassadas, onde a Nona estrategista merece destaque. Mas falou também das agonias de um pai violento e de uma mãe incompreensiva. Triste, mas real.

Cris Guerra (do Para Francisco e Hoje vou assim) e Daniel de Jesus, publicitários, criaram um vídeo de arrebentar. Três preciosos minutos de um filme sem sexo.

A revolta explícita da Letícia (é, eu leio um blog que se chama Notas de Beleza. Por que? Nem eu sei.) é o côro (tem acento?) de todo ano. Mas vale pelo estilo completamente diferente do meu.

a da Daniela (Histórias de Menina) é mais centrada e parte da afirmativa de um aluno dela: “Ser mulher é algo que eu nunca vou saber o que é porque eu nasci homem”. A maior verdade que ouvi nesses últimos dias.

É claro que as Mulheres (Im)possíveis não podiam ficar de fora. A Ale deu uma desabafada na base do "sobra tudo pra mim" e cobrou as homenagens e paparicações. É um direito dela, ora! Já a Jane celebrou o Dia Internacional da Mulher Livre, e eu transcrevo um trechinho:

"Portanto, queridas amigas e mulheres (im)possíveis, se você escolheu trabalhar ou cuidar dos seus filhos, ser dona de casa ou ter empregadas, ter um dois ou dez filhos, ser casada ou separada, responsabilize-se por sua escolha e corra pro abraço. E sinta-se livre e feliz."

Ah, o blog inteiro da Lola é uma mulheragem em todos os aspectos. E tem o post de Dinah mostrando várias faces de Penélope… que pra mim foi pra coroar o dia.

Nem foram tantos assim, né? Acho que a minha TPM foi que me arrebentou mesmo. Espero amanhã estar melhor, e que os homens da minha vida continuem a ser como são, pois perto deles eu sou feliz!

Nenhum comentário: