10.12.09

Dos motivos

Andei faxinando meu google reader. De vez em quando dou uma deletada nos blogs que passam muito tempo sem atualizações. Ou naqueles que perdem o foco, ou simplesmente me fazem perder o interesse. Afinal de contas, o tempo vale ouro, e o meu está cada vez mais curto, não dá pra jogar fora um segundo que seja, rolando o mouse pra marcar como lido.

Até aí, nenhuma novidade. Sei que todo mundo arruma as gavetas e joga fora o que não está servindo. Mas hoje fiz outro tipo de arrumação. Deletei do reader uns tantos blogs que me cansam, de tanto que reclamam. Gente cinza e resmungona, que nunca vê nada bonito, nem se anima com nada. Que não sonha, não deseja, não imagina coisas novas… Gente sem sal e sem açúcar, e pior: gente amarga.

Deletei sem pena. Quero gastar o tempo que disponho em ler coisas que me levem adiante, e não que me prendam, me puxem pra pbaixo. Pra me deixar down, bastam as contingências da vida, não preciso de incentivo, não.

Quero ler e ficar feliz, como quando li a cartinha que a Camila fez para a Cris Guerra, no Hoje Vou Assim. E me identifiquei muito com essa “estudante do primeiro ano do ensino médio que não é ligada em moda”, mas que todo dia lê o blog da Cris. E vi que eu faço a mesma coisa: leio o blog porque quero vê-la sorrir!

Quero ficar feliz de descobrir um blog novo, como o da Lud, [que acho que não tem nada a ver comigo, mas me peguei fuçando o arquivo, só pra ler os títulos dos posts que começam todos com “O caso do…”] ou com o retorno da Karine ao mundo dos blogs, mesmo que seja pra falar só de bichos.

Ah, eu lembrei mesmo foi da canção antiga que fez ainda mais sentido hoje:

Esta é a canção de quem tristeza não tem, não
Que vive alegre e nunca está entregue à dor de uma paixão
Que odeia a guerra e, no entanto, a beleza do céu e da terra vive a contemplar
E que deseja que você também seja feliz toda a vida,
e o convida a cantar:
Vem, vem, vem cantar esta alegre canção, vem!
Entre na roda, choro saiu de moda, é a alegria que vem!
Mas não se torture, pois não há quem ature ao lado de gente tristonha ficar.
A vida é linda, e será mais ainda ao ver que você está sorrindo a cantar!

PS- Que fique bem claro que não estou querendo dar uma de Pollyanna, não. Só estou cansada de tanto ouvir/ler lamúrias e reclamações de quem não se toca que falar de seus problemas afugenta as pessoas. E é por isso que de vez em quando eu resolvo que não vou mais falar dos meus pepinos aqui… só que termino voltando atrás. Afinal de contas, lê quem quer, não é mesmo? O xis vermelho tá ali no cantinho, pronto pra fechar a página! ;)

PS²- Line chegou com Namorado. E depois de cumprir as obrigações (apresentá-lo aos avós, ao acarajé e ao abará), deixei a turminha em casa e vim pro trabalho.

Nenhum comentário: