17.1.10

Nua

Inspirada nesse post da Jady, que se inspirou na Lary. (Jady, dessa vez deu pra ver o quanto somos diferentes, opostas mesmo. E fico feliz de sentir que apesar das diferenças sentimos muitas coisas igual.)

Não gosto muito de saladas. No máximo as de frutas. Mas quando como as de verduras, gosto que levem passas. Adoro chocolate quente e suco de cajá quase congelado. Sorvete de pitanga e de tapioca, de preferência no Ponto Chic. Doce na comida salgada. Não consigo comer fígado, giló e a maioria das folhas.  Bebo  muita água, uns 3 litros por dia, cada vez que passo perto da geladeira bebo um pouco. Gosto de crocantes, eles quebram a monotonia. Gosto de queijos, com uma queda especial pelos de gosto forte como gorgonzola e o provolone e gosto de misturá-los com qualquer coisa.

Gosto de roupas leves, daquelas que a gente se sente nua. De preferência lisas e baratas, mas quando gosto, não importa a estampa ou o preço.  Não suporto roupa pesada, acho que morreria no frio, só por ter que usá-las. Gosto de dormir nua. Não uso salto alto, assumi minha baixura. Gosto de fazer buraco na terra com os pés e de andar descalça dentro de casa.

23-08-08 122

Gosto de caminhar na beir-mar, de preferência à noite ou no final da tarde. Sim, eu sou noturna e detesto acordar cedo. Shopping não é o meu ambiente, serve apenas pra ter hiper Bompreço e Lojas Americanas, além de cinema.

O pôr-do-sol faz a minha alma leve, com exceção do por-do-sol em Olivença, qe me traz um aperto insuportável no coração. Amo o mar. O cheiro e o som do mar me libertam. Nada como uma massagem e um cochilo depois de um banho nas águas calmas do mar da minha terra para eu me sentir nova em folha.

    99

Gosto de me perder nas páginas de um livro e de pensar que não quero esquecer do que li. Amo assistir filmes água com açúcar, sozinha ou acompanhada de quem goste de rir comigo. Adoro conversas ao redor da mesa da cozinha, regadas a um bom café ou uma coca gelada. Tenho insônia e um horário de dormir estranho… o sono sempre chega durante o dia ou no começo da noite, nunca à hora de todo mundo. Na maioria das vezes escrevo de forma direcionada, para mim mesma, ou para atingir um alvo específico. Nada que sai dos meus dedos ou da minha boca é jogado ao vento. Não sei ouvir sem analisar o que há por trás das palavras. Tenho saudade dos bilhetinhos em papel.

Gosto de pontos finais tanto quanto gosto de reticências. Algumas vezes meu tato funciona divinamente, outras deixa muito a desejar. Confio mais no meu olfato do que na minha visão. Digo mais "não” do que gostaria e menos "sim" do que deveria. Sou adepta de respostas monossilábicas quando estou na TPM e de meias palavras quando preciso dizer verdades que sei que irão magoar. Sempre existe uma música para descrever meu estado de espírito, e ela (a dona do momento) toca na playlist da minha cabeça, por conta própria, e do mesmo jeito que chegou, se desliga. Gosto de ser clara e objetiva. Me divirto com frases (e conversas inteiras) de duplo sentido. Sempre fico com um pé atrás diante dos meus sonhos.

Gosto de tirar fotos de coisas e lugares, e de pessoas que não estejam percebendo que estão sendo fotografadas. Amo o macro e os detalhes. Sei estar na platéia e no palco. Faço drama na mesma proporção em que seguro a onda. Sou manipuladora  e chantagista na cara dura, assim como sou protetora e tenho cuidado com aquilo e aqueles a quem amo. Não sei fingir gostar, sei apenas disfarçar [mal] o não gostar.

Santiago do Piripiri 268

Minhas gargalhadas escandalosas não são raras e, normalmente, acontecem a dois ou a dez.

85

Gosto de beijo em qualquer lugar: na mão, no pescoço, na boca. Adoro pele quente, barba, cafuné. Gosto de ficar observando, de ver dormir, de ver as mãos mexerem. Me apaixono da mesma forma que me desligo: facilmente. Adoro beijos lentos, sorriso torto e aquele brilho no olho que diz tudo o que você precisa saber.

 11792

Gosto de ligar quando estou com saudade ou simplesmente para dizer que "amo". Minha lista telefônica é gigante, mas pouquíssimo utilizada, porque odeio ficar ao telefone. Amigos são passageiros, mas podem fazer várias viagens. Gosto de abraçar e ser abraçada. Mais ainda quando é abraço “de graça”.

82

Não faço promessas. Não acredito em "para sempre". Não tenho medo de ficar sozinha, porque eu me tenho. Me desdobro para fazer tudo com perfeição, ou o mais perto que eu conseguir chegar disso, mas não encuco se não conseguir. Faço o melhor que posso e sei reconhecer que fiz bem. Engulo muitos sapos e fico me achando imbecil, preciso que alguém me diga pra reagir. Viro as costas quando não me agrada, não gosto de bater de frente.

Gosto dos meus vícios passageiros. Nunca usei drogas. Nunca tomei um porre e acho que nunca tomarei. Não suporto cigarro, e nunca segurei um entre os dedos. Não consigo dormir quando uma dúvida paira no cérebro.

Gosto de acordar  Marido com beijos, seja de manhã ou na hora em que vou dormir – ele já dormiu antes. E gosto de ser acordada por ele, especialmente nos finais de semana quando a gente não tem que levantar para trabalhar. Gosto do aconchego dos braços dele nessa hora. Tenho problemas sérios de sono, e preciso de ajuda química pra dormir bem. Quando não durmo, entro em parafuso, tenho dor de cabeça e na coluna, por tensão no pescoço.Tenho um sonho recorrente desde criança e, nele, me sinto pequena num espaço cor-de-rosa que vai ficando cinza e me engolindo. Nunca pensei em adormecer e acordar de conchinha, mas ultimamente estou cultivando esse delicioso hábito.

Gosto da lua cheia, escondida entre as nuvens ou se mostrando inteira, vermelha e grande no céu.

09

Gosto de música para traduzir um momento. Gosto de MPB, música clássica e baladas. Jazz e blues nunca conquistaram. Detesto vozes estridentes ou anasaladas. Já toquei por paixão, por obrigação e hoje não toco por nada. Gosto de cantar e não tenho vergonha de soltar a voz.

Gosto de definições, mas não sou muito boa em planejamentos. O tom da palavra é o que define o seu significado pra mim, independente do que diz o Aurélio. Me redefino constantemente. Tenho valores intransgressiveis. Tenho uma personalidade forte, porém, adaptável. Me surpreender é difícil, mas não impossível.

Gosto de receber pessoas queridas na minha casa. Mas nunca me sinto segura para saber se estou recebendo-as adequadamente. Gosto de ouvir os elogios ao meu esforço e ter meu trabalho reconhecido em todas as áreas. Gosto de cores e sabores e acho que tudo tem um cheiro. Cheiro de saudade, cheiro de amor, cheiro de esperança, cheiro de solidão. Gosto do cheiro do mar e do meu amor.

Gosto de céu azul, de mar azul e de comida azul (guaiamum), mas não gosto de vestir azul. Preto é uma cor que me ganhou, e por mais que eu tente fugir, sempre me traz de volta.

19-07-08 005

Gosto de dominar o meu tempo, escolher o que vou fazer e poder trocar quando quiser. Gosto de partir sem ter planos  e de voltar quando quero, como na música de Milton. Gosto da Bahia, de seus sons e sua gente. Gosto de Chico, Caetano, Gil e Marisa Monte. Gosto de Jorge Vercilo, de Nana Caymmi e não suporto música comercial: quando começa a tocar demais eu desgosto.

Gosto de domingos até o finalzinho da tarde e tenho sindrome do Fantástico. Gosto de encontrar um arco-íris no meu caminho, e de fotografá-lo sempre que possível. Gosto de imaginar que minha vida é um filme, e que há um roteirista que está tomando conta para que tudo dê certo no final.

Nenhum comentário: