18.2.10

Julie & Julia – o filme

SPOILER – SPOILER - SPOILER

Eu já estava pronta pra detonar o filme, mas quando procurava imagens pra ilustrar o post, uma frase em um site que não lembro qual “gritou” pra mim:

O filme é baseado em dois livros, “Julie & Julia”, de Julie Powell, e “My Life In France”, da Julia Child.

 

Pois é. Se fosse só no da Julie Powell… meu comentário seria muuuuito negativo. Porque, de verdade, tem muuuuito mais de Julia do que de Julie. E image como eu só li o livro de Julie… fiquei esperando coisas que a meu ver seriam importantes e indispensáveis e não apareceram. [Tudo bem, eu dou o desconto, Meryl Streep é Meryl Streep, e Amy Adams é… bem, é “só’ Amy Adams]. E agora ficou difícil de escrever, porque tudo que eu havia pensado caiu por terra, quando vi que o livro de Julia também forneceu material para o filme. Mas vamos lá…

Filme da Nora Ephron = Água-com-açúcar, cute-cute, fofinho. Até os palavrões que Julie fala MUITO no livro desaparecem completamente no filme.

Achei o ritmo do filme muito lento, no que diz respeito à publicação do livro de Julia, e nem tocou em COMO ela foi parar na televisão, fazendo as receitas da culinária francesa. Também mostrou pouco o blog, os comentários, as reações dos leitores… claro que eu queria puxar a brasa para a sardinha dos blogueiros!

Os comentários que ouvi sobre a voz de Meryl Streep ser como a de Julia, procedem, como podem ver nesse vídeo da Julia original. Mas vou coimagentar que achei a risada dela irritante. E um bom humor eterno, que DUVIDO que pudesse ser real. Será possível que Julia não tivesse TPM, ou que SEMPRE conseguisse ver o lado positivo das coisas? Ora, um pouquinho de “realidade” não faria mal… E a Julia real parecia ser um bocado carrancuda, coisa que a Meryl não foi em momento algum do filme.

Marido foi comigo – e nem dormiu! – e ficava toda hora fazendo as comparações entre Julie e eu… e o máximo foi quando ela diz que achava que era DDA, por isso não era boa dona-de-casa e não terminava o que começava!!! Ah, a gente riu um bocado.

Não me arrependi de ter assistido, mas… não leva troféu nenhum. Nem o Pipoca Quentinha de Ouro nem o Pipoca Mofada de Ouro.  É só mais um filme pra eu dizer: “O livro é muuuito melhor” e “o filme que fiz na minha cabeça também”. 

 

 

Nenhum comentário: