12.8.10

VPPB

Pra começar, este foi meu "bom dia" no twitter:
bomdia
Pois é. Acordei tonta, mas TONTA de verdade. O mundo rodava, descer a escada em caracol do quarto era missão impossível. Marido trouxe café preto pra mim na cama, e eu estava com medo de apagar mesmo. Não sei se já tive uma tontura nesse nível.
Depois de demorar um bocado, tentando "me equilibrar",  rumei para o pilates, me segurando em todas as paredes que encontrava. O alongamento inicial foi suportável, mas quando a ordem foi "deitar"... ai ai ai, o mundo deu duas voltas e meia, e vi que não dava mesmo pra continuar.
Parei na hora, e a Dra. Fisio fez um teste  postural, me colocando numa posição de corno com a cabeça pendurada e observando o movimento de meus olhos. Enfim, ela diagnosticou que era VPPB - Vertigem Posicional Paroxística Benigna .
A Wikipédia diz   que  A VPPB é uma condição benigna causada por problemas no ouvido interno. Seus sintomas são episódios repetidos de vertigem posicional, ou seja, uma sensação rotatória causada por mudanças na posição da cabeça.
A vertigem posicional benigna é uma das formas mais comuns de vertigem e é tratada através de manobras de reposição dos otólitos do ouvido interno.

Os sintomas primários são vertigem e nistagmo [oscilações repetidas e involuntárias rítmicas de um ou ambos os olhos em algumas ou todas as posições de mirada] de origem súbita que ocorrem exclusivamente com o movimento da cabeça na direção da orelha afetada  - no meu caso, para a direita.
Os pacientes geralmente descrevem sua primeira experiência ocorrendo enquanto giram a cabeça na cama. A duração da vertigem é geralmente de 5 a 30 segundos, podendo estar frequentemente associada com náusea. [eu não senti náusea, menos mal.]
O teste de Dix-Hallpike [a tal posição de corno] é usado para identificar a vertigem posicional paroxística benigna.
A VPPB pode ser tratada através de manobras de reposicionamento dos otólitos do ouvido interno (manobra de Epley). Além dessa manobra existem outras manobras que podem ser realizadas pelo paciente em casa. Elas devem, no entanto, ser realizadas somente com a confirmação do diagnóstico através de um médico.  A vertigem posicional benigna não é uma doença perigosa, mas pode ser extremamente desagradável. No entanto, ela desaparece mesmo sem tratamento na maioria das vezes em dias e semanas, mas em alguns pacientes pode durar mais, de meses até anos. Por esse motivo e devido ao sofrimento do paciente, uma terapia deve ser em todos casos oferecida, não devendo ser aguardada a remissão espontânea.
A vertigem posicional benigna acontece novamente em 30-50% dos pacientes não tratados em 2 anos. Através de métodos especiais o paciente pode em sua própria casa realizar manobras para tratar as recidivas da doença.
Enfim, Santa Luisinha "colocou meus cristais no lugar", e em alguns minutos a tontura havia passado, mas tenho que tomar alguns cuidados:
* Não virar a cabeça pra direita, se precisar, rotacionar todo o corpo. [Eu deveria estar usando um colar cervical, só pra lembrar de não virar o pescoço pra direita, mas fica por minha responsabilidade mesmo, já que o colar que poderia ser emprestado já estava emprestado a outra pessoa.]
* Não dormir deitando sobre o lado direito.
* Não fazer movimentos bruscos com a cabeça.
* Nada de café, coca, chocolate ou nada com cafeína. [Oh, céus, e a enxaqueca???]
* Voltar lá na terça-feira.

Enfim...  abençoada "manobra de Epley" que reposicionou meu labirinto. Agora eu vou dormir, já que não posso virar a cabeça pra dissertar...

UPDATE: Deitei, dormi, usei 3 travesseiros, apoiei a cabeça pra não virar pro lado direito… e acordei tonta novamente. Liguei pra Dra. Fisio, e ela mandou voltar lá amanhã de manhã, e ficar quietinha hoje. Pior é que ninguém tem pena de mim, todo mundo curte com minha cara e eu nem posso “rodar a baiana”, senão eu caio. HUMPF.

5 comentários:

Carla Ceres disse...

Nossa, que minilabirintite chique, cheia de siglas! Ainda bem que passou! Olha, Bel, eu juro que sou agnóstica praticante, mas recomendo um banho de sal grosso. Beijos e melhoras!

Kelly disse...

Menina eu tenho labirintite e sei o quanto é horrível sentir tontura. Cumpra todas as recomendações médicas que vai passar, beijos

Patricia Daltro disse...

Eu tive um treco desses como consequência de uma gripe horrorosa no inicio desse ano, a doutora não deu um nome, não, mas pelo sintoma, muito parecido. Tomei antibiótico, fiquei em repouso TOTAL e tô bem, hoje. Sacou o lance do repouso TOTAL? Beijos e melhoras!

Elaine Gaspareto disse...

Bel,
E mesmo em crise você é engraçada.
Desculpe a risada, mas não deu pra segurar. Tadinha de você, sem poder rodar a baiana rsrsrs
Beijossssdd

Anônimo disse...

Oi Bel li o que vc teve e é bem parecido com o que sentir esta semana. Gostaria de saber se vc já melhorou ou ainda esta tonta? E o que a sua fiosio lhe recomendou para a melhora.
Obrigada.
Evelyn

P.s: estou acompanhando o seu relato.