15.9.10

Se eu disser...

...que vou num vim de novo, vocês fazem o quê comigo?

Eu sei que não tenho vergonha na cara, que aviso que vou sumir, que justifico... e sempre volto antes (bem antes) do previsto. Mas dessa vez é sério, gente, meu prazo está cada vez mais apertado, dead line em 16 de outubro, e... muita coisa ainda por fazer.

Só digo que minha reeducação alimentar firme e forte, o Clube de Fotografia sendo criado oficialmente no próximo sábado (sintam-se convidados, 14h na FUNDACI), Mel feliz e satisfeita em seu novo lar, com a nova família, o casal de fofonildos me dando trabalho com essa história de médico... mas tudo isso tem que dar espaço para a bendita dissertação caminhar. E ela está andando. Um andar de pata ou grávida, já que as duas tem muito em comum, mas andando.

Ontem tive encontro com meu orientador, que é uma pessoa muito PESSOA, sabem como? Daquelas que bota a gente pra cima, que estimula e orienta, que exige, mas que faz também a sua parte (mesmo que demore um pouco). E saí de lá ouvindo ele dizer: "Nós vamos vencer essa!" E vamos mesmo. Mas pra isso, preciso usar o [pouco] tempo que me resta para ler um tanto de coisas, e muitas em inglês e francês (God, help me!) e tal qual um ruminante, devolver as idéias dos outros com minhas palavras. Ninguém me disse que seria fácil...

Então... se eu sumir, não pensem que morri, não precisa ninguém vir procurar o corpo. Eu só estou dissertando. Beijo, não me liga.
13-09-2010 002Só pra terminar, vou mostrar como ficou a praça Rui Barbosa, depois que arrancaram as árvores. Ontem tinha um monte de passarinhos "gritando", e alguém falou: "Os pássaros estão sem as árvores..."  #penseoquevocêquiser.

6 comentários:

Tucha disse...

A gente gosta...
O tempo é um recurso escarsso mas administravel.
Que maluquice anti ecológica é esta, destruir a natureza, as poucas arvores do centro de Ilhéus?

Jady disse...

Vem cá... como assim arrancaram as árvores? Alegaram o q?

Bel disse...

Marta e Jady:
Disseram que as raízes das árvores estavam afetando os alicerces das casas da praça. Aí meteram motossera, escavadeira, reviraram tudo, deixaram somente os coqueiros, um horror.

Pior de tudo é que ninguém reclamou, ninguém se mexeu, ninguém se mobilizou. Esta é a nossa Capitania...

Jady disse...

Fiquei bege... O muro da casa da minha mãe esta visivelmente rachado por causa das raizes, a calçada levantada e a parte de dentro também. Ela cortou a árvore e foi multada em R$ 1800 ;-)

Bel disse...

Pra vc ver que crime ambiental não é algo conhecido aqui nas "Terras do sem fim"... foi a prefeitura mesmo que arrancou TODAS as árvores. Sem qualquer estudo ambiental, sem qualquer opção... e pronto.

Michele disse...

Bel, boa sorte na correria da dissertação! :)

Eu não entendo porque arrancam árvores assim... há um parque perto da minha mãe que arrancaram muitas daquelas árvores centenárias, porque haviam muitas e queriam mais espaço para colocarem brinquedos! ¬¬ Achei absurdo e, sinceramente, não vejo a menor graça nesses lugares com pouco verde!

Beijos!