3.10.10

No dia de votar

Logo no início do dia vi o texto que Clô Tavares  (escritora paraibana, altamente recomendada!) escreveu, "Para você que vota" .
Transcrevo aqui um trecho dele, onde a figura usada por ela é perfeita:
Imagine que você vai viajar, vai passar quatro anos fora, e que durante esse tempo você não vai poder decidir sobre questões que são muito importantes para você, como a condução dos seus negócios, a educação dos seus filhos e a saúde da sua família. Então você vai escolher uma pessoa, que deve ser alguém muito decente, muito amigo e absolutamente confiável para resolver todos esses problemas e tomar todas essas decisões enquanto você está fora.
Esse alguém deve ser uma pessoa cujos ideais, crenças e valores sejam semelhantes aos seus. Deve ser uma pessoa que pense como você, cuja alma tenha sintonia com a sua, e que diante de um imprevisto, ou de uma situação fora do comum, faça o que você faria naquela emergência. Se não for assim, se você não tiver essa confiança, você não passa a procuração porque não tem a certeza de que a tal pessoa vai tomar as atitudes corretas quando necessário.
Pois o voto é a mesma coisa. Durante um certo período de tempo, aquela pessoa em quem você votou tem uma procuração passada por você para tomar conta da cidade ou para propor medidas de melhoria de vida que vão atingir diretamente você e sua família.
Semana passada minha mãe, de 81 anos mas que continua votando,  me pediu explicitamente: "procure na internet pra mim os números dos deputados e senadores que votam contra o aborto e a união homossexual." Parece que minha velhinha tem a noção exata de que precisa eleger quem represente os pensamentos dela, sejam eles quais forem.

É claro que "minha confiança irrestrita" NENHUM dos candidatos vai ter, mas eu, consciente que sou, tenho que procurar aquele que mais se aproxime do meu pensamento. E não me prendo a siglas partidárias, não, ainda que Marido insista em dizer que o partido é mais importante que a pessoa.

Assim, vou misturar PV, PT, PSB e PCdoB, e acreditar no milagre de que os eleitos hoje serão mais GENTE do que aqueles que até aqui foram eleito.

*****

Em tempo: Vocês já viram o "Show" de Weslian Roriz??? É de rir pra não chorar. Sério que isso existe???

4 comentários:

Patricia Daltro disse...

Meu voto também tá assim, tudo junto e misturado! rs Só espero que sejam quem forem os eleitos, respeitem minimamente os que os elegeram...

Elaine Gaspareto disse...

Bel,
Pois a sua mãe está certa.
Guardadas as devidas diferenças, vejo que se o Brasil, que se diz tão cristão o fosse de fato, jamais canditatos abortistas seriam eleitos. Nem para síndico.
Mas na verdade somos um povo hipócrita, que vota em seus iguais.
Duro isso, né?
Beijos e um especial para sua mãe.

Tucha disse...

Pois é o meu tb foi verde e vermelho, e tb procuro votar naqueles que percebo que comungam com a minha idéias.

Michele disse...

Estou com sua mãe: também procuro votar em que mais se aproxima dos meus ideais! E estou profundamenre decepcionada ao ver tantos candidatos com a ficha suja eleitos e outro analfabeto como deputado federal! Vergonha alheia de quem vota nessas pessoas! ¬¬

Beijos, Bel!
Boa noite!