23.11.10

Tudo junto e misturado - ou interligado

Não sei se são as angústias do mestrado, "das coisas de saúde dos meus pais", dos sonhos com o Clube de Foto, dos trabalhos variados que quando estão por fazer me deixam quase pirando... Mas o fato é que estou meio-completamente desligada das benditas redes sociais. Tá, não estou completamente porque dizem que blog é rede social, não é assim? Então, persistem o(s) blog(s) e o twitter. Mas fiquei de mal com o orkut, nunca me entendi com o Facebook e não tenho saco tempo pra Skoob, Linkedin, Filmow e seilámaisquais redes. O Flickr conseguiu me ganhar, depois de pagar pela conta PRO, e por conta do Clube de Foto.

Acho que prevendo isso, a falta de saco tempo para interagir nas diversas redes sociais, estão (sujeito indeterminado) interligando tudo. O que se publica no blog vai pro twitter, é curtido no Facebook (a bola da vez, que não entendo bulhufas mas se alguém quiser me explicar eu nem tô aceitando). O que é marcado como "lido" no Skoob aparece no twitter, o que se twita se recebe no celular... ai, essa "prisão" está me cansando. Por vários motivos, e um deles é que meus públicos são diferentes nas várias redes. E às vezes eu falo coisas aqui no blog e não quero que todo mundo que me segue no twitter leia. Por exemplo, o coordenador do meu mestrado me segue lá. Então se eu "abrir" muito aqui, pode ser que ele leia, e aí...

Além disso, estou teoricamente feliz com a quantidade de "amigos" [no real e no virtual] que tenho. E olha
que já está difícil administrar, ter mais gente nessa lista acho que embola o meio de campo. Não, não. Não mesmo. Mas o pior é que eu gosto de fazer amigos. E tenho feito! No real e no virtual. Como lidar?

Entro no Flickr e vejo fotos fantásticas de pessoas que conheço de passagem... "adiciono como contato"? Ah, acho que vou pirar. Só tenho certeza que não vou, porque vejo que todos esses dilemas não são só meus, vide post da Rosana Herman, transcrito abaixo:

"Hoje em dia, você sabe, tudo é integrado com tudo. Dá até medo. Você integra seu twitter com seu facebook e aí, basta postar uma coisa num lugar que já vai automaticamente pro outro. O mesmo acontece quando você programa os feeds do seu blog para serem publicados automaticamente na timeline do twitter. Basta você subir um novo post que o link já vai pra lá, no perfil do twitter também.
Eu acho isso meio assustador. Porque nem sempre você quer que as coisas fiquem todas assim, amarradinhas. Sei lá, é como se toda vez que você abrisse a torneira da pia, o espelho tirasse uma foto e colocasse no porta retrato da sala. Ou, como se toda vez que você abrisse a porta do microondas, um alarme disparasse a buzina do seu carro.
Ando meio saturada de todas essas automações da Internet. Tenho vontade de voltar a fazer minha vida à mão, de ser uma artesã da minha carreira, de fazer tudo de um por um. Sem automação, sem escala industrial. Uma coisa mais cupcake do que rocambole de pacote. Moderna, mas mais humanizada.
Não humanizada demais, como no recente caso da secretária do SAC dizendo 'na moral', que passou a linha e desandou o creme. Mas uma coisa mais pessoal, mesmo. Como os posts de um blog. Que são feitos assim, de um a um, de tanto em tanto. Digitados com consciência, como se fossem pequenas conversas e reflexões.
Agora que 2010 está acabando, essa é a lição que fica. Queremos a modernidade da vida dos netinhos, mas com um toque artesanal do tempo da vovó."
É isso.

3 comentários:

Jady disse...

Primeira!!!!!!!

Jady disse...

Estou no mesmo barco que você... Talvez pelo monte de coisas que resultaram no post de hoje, o fato é que estou sem saco para "cultivar redes sociais". Saco 0 mesmo, até para twitter. Só entro em casa, quando abro aquele programinha que nem lembro mais o nome e ele fica me avisando o que se passa por lá. Facebook tenho há anos, mas, mesmo sem interagir, procuro manter o olho nele por causa de amizades redescobertas.

E vou dizer algo que vc já sabe: a melhor forma de não ser pega desprevenida é ser 100% você onde você estiver ;-) Assim não corre riscos ;-)

Te falei que o numero de acessos no meu blog tem me assustado? Apesar de bate rno peito e dizer que o espaço é meu e nele eu posso falar sobre o quê ou quem quiser, tenho me sentido insegura em relação a isso? Ui

Beijo

Carla Ceres disse...

Calma, Bel, isso é só o começo! Você está a caminho de ficar famosa como fotógrafa. Aí sim você vai ver como ser celebridade dá trabalho.