30.1.11

Mas, hein?

Quando eu falei que "só termina quando acaba" eu nem imaginava que o penúltimo dia de janeiro seria como foi. [Um cocô total. ]

Amanheci numa boa, depois de uma linda noite de amor e sono tranquilo, tomei café com Marido fazendo sanduiche de dois queijos pra mim, testei a "maquiagem pro dia" e me arrumei pra ir à igreja, levando mamys que estava ansiosa para seu programa preferido da vida toda.

Parei o carro na porta da casa dela e não tinha nem saltado quando meu pai gritou de cima: "Suba! Precisa!" E pela carinha dele eu, que estava com o joelho gritando "me dê uma folga", subi a escada de dois em dois degraus. Encontrei mamys molhada de sangue, com um pedaço grande do braço em carne viva, a pele inteira arrancada e "jogada pro lado". Um talho na testa, e vários arranhões pelo corpo. "Caí da escada" ela disse na maior tranquilidade.

Tudo errado. Ela machucada. Calma. Eu desorientada, sem saber o que fazer. Liguei pra Stela, celular não atendeu. Resolvi levar pro Hospital São José, arriscando não encontrar médico, mas preferi não arriscar o Regional, que certamente teria médico, mas ontem teve show do Chiclete... QUER DIZER.

Cobri o braço com uma toalha limpa e partimos. Antes de chegar no hospital, consegui falar com Stela, que estava na Igreja, e sem carro. Deixei o casalzinho fazendo a ficha no hospital e fui buscar a médica. Sabe quando Murphy se apresenta de black tie, e faz tudo que pode fazer? Carro parado numa rua onde só passa um carro de cada vez, subi na calçada, xinguei (bem xingado) o motorista irresponsável, entreguei ele prum guarda que estava na esquina, pedi permissão pra entrar pela contra-mão, me descontrolei (de novo), chorei desbragadamente na frente do guarda... e chegamos no hospital.

O atendimento MÉDICO foi 100%, o da ENFERMAGEM... sem classificação. Perderam a veia de minha mãe 3 vezes, grosserias infindáveis, e eu chorando sem parar. Ela e meu pai, calmíssimos. Falei que tava tudo errado?

Stela lembrou que eu estava sem meu remedinho mágico há 2 dias, e me deu logo a receita, que papi se prontificou em ir providenciar, obviamente aproveitando o pretexto pra escapar do hospital.

A pele do braço dela foi delicadamente colocada no lugar regada a gel de xilocaína, e depois do curativo feito, soro com vertix e dramin (não entendi por que), atenolol pra baixar a pressão que estava 16 x 9, ela dormiu.

Photo-0092

Debruçada na cama eu chorava e twittava sobre o sentimento de culpa de não ter subido pra buscá-la e achando que tudo poderia ter sido evitado. Um telefonema da Patrícia Daltro ajudou a desabafar e serviu de colo pra quem estava se sentindo um bagaço (apesar da maquiagem, que a essa altura estava completamente borrada. Não, não tem foto disso.) Aproveito pra agradecer todo o apoio e carinho recebido dos queridos que estavam online num domingo de manhã, não vou citar nomes, pra não esquecer alguém.

Papi resolveu passear por todas as farmácias da cidade pra procurar o melhor preço para o cloridrato de sertralina, e mamys resolveu que queria almoçar, "senão passava mal". Tive que sair pra trazer almoço antes que papi chegasse, e ela mostrou que estava com fome mesmo. Quando cheguei com o almoço ele já estava lá, feliz da vida por ter pago 99 reais por 3 caixas da sertralina, e também morrendo de fome. Depois de dar almoço na boquinha da moça travessa, também consegui almoçar. A essa altura, eram mais de 14h, e a plantonista nos liberou pra irmos pra casa.

Banho, camisola e cama para a doentinha, que dormiu o resto da tarde, escapando das visitas que chegaram que ficaram sob meus cuidados enquanto papi e Marido assistiam da varanda o Colo-colo bater o Ipitanga (1 x 0).

Photo-0096O dia terminou relativamente em paz, se eu não contar que estou me sentindo como se tivesse sido eu a rolar da escada,  a cabeça doendo e os olhos inchados do choro descontrolado.

É, janeiro, você ainda tem alguma surpresa pra mim? Eu dispenso!!!

5 comentários:

Luciane disse...

oi florzinha...não sei nem o que te dizer e nem consigo imaginar o seu desespero...

foeça viu... e cuida da sua mãezinha...

ela vai ficar boa logo logo

bjus

Néia Lambert disse...

Bel, desejo melhoras a sua mãezinha e que vc esteja bem também;
Beijos

Palavras Vagabundas disse...

Bel, janeiro acaba hoje! Melhoras para sua mãe.
bjs
Jussara

Carla Ceres disse...

Bel, só fiquei sabendo agora. Que barra pesada! Você é mais forte do que imagina. Mesmo chorando, deu conta da situação. Sua mãe vai ficar bem. Tente relaxar! Beijos!

Tucha disse...

Menina... eu estava me dando um tempo da net no final de semana e passei a segunda em um atividade de trabalho, estou sabendo disso hj.
Que janeiro em prima, ainda bem que acabou...