16.3.11

Diário de uma magra – O Retorno

Rapidinho, pra não cansar vocês e pra eu não desistir.

* Fiz ressonância magnética dos joelhos e o resultado foi o pior possível: Condromalácia patelar e troclear Grau II, agravado por “sobrecarga do extensor”. Resumo da ópera: Ou emagreço, ou os joelhos pifam de vez.

* Continuo na acupuntura, que tem melhorado as dores na coluna, as enxaquecas e a vontade de comer doce. Mas ainda continuo com os mesmos 74,5Kg do início do Diário de uma Magra.

* Voltei HOJE pro pilates, numa turma diferente da minha original, com pessoas de mais idade e consequentemente mais soft, o que me deixa mais capaz de fazer todos os exercícios na quantidade solicitada pela fisio. \o/

*Agendei hidroginástica pra começar na próxima segunda, com uma fisioterapeuta, e aqui no bairro, o que significa que vou e volto andando – mais uma atividade física. \o/

* Estou tentando REALMENTE fechar a boca, tirando especialmente carboidratos e doces. Marido diz que vai me ajudar. Wait and see.

* A dissertação… tá na reta final, deu uma empacada na hora da “conclusão”, mas espero (sinceramente) que ainda esta semana eu volte aqui pra dizer que pari o filho [quadrado], nem que seja a fórceps.

* Tô quase pirando, estressada e irritada, mas crendo que Deus vai me sustentar pra que eu não chegue às vias de fato na piração.

* Dr. Oftalmo detectou problemas na minha visão, uma miopia que não existia, e agora está prejudicando minhas fotos feitas com foco manual. Resultado: lentes de contato para fotografar, e óculos para trabalhar no computador. Ambos ficarão prontos na próxima semana.

Por hoje é só, pessoal. Vida corrida, mas VIDA!

5 comentários:

Jady disse...

Primeiraaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Jady disse...

1. Sabe que andar de onibus tem me feito bem? Eu estava sedentária demais... agora desço e subo duas ladeiras todo dia.... Perna, bunda e celulite agradecem ;-)

2. Há 3 dias estou usando uma cinta modeladora que tem feito milagres pela minha coluna. Estava chegando o final do dia com ela em petição de miséria. É incômoda, quente, aperta, mas o alívio na coluna é indescritível.

3. Vide meu post de hoje (quarta) e tu vai entender que eu tou brigando com a balança tb... Na verdade, ainda não estamos brigando, apenas nos estranhando kkkk

4. Finalmente essa dissertação tá na reta final né?

5. É fia... tem pra onde não... Depois dos "enta" não dá pra fugir dos óculos... TOu acostumada kkk Uso desde os 15 kkkkkkkkkkkkk

Beijo

Vinícius disse...

Na boa mesmo.. o carioca aqui procurando uma referencia do livro/filme "Quando Nietzsche chorou" acabou esbarrando no seu blog que sinceramente, achei um oceano de boniteza!! ^^,
Muito aconchegante, lindo e principalmente, aquilo que mais busco nos blogs que vejo por aí: Algo realmente construtivo!! \o/

Enfim... cheguei, tirei meus chinelos, e sentei no sofá. Me sinto em casa agora.
parabéns pelo trabalho.

ps: boa sorte com a impressora.
ps2: boa sorte com o regime
ps3: sem ps.

Vinicius Luna disse...

Na boa mesmo.. o carioca aqui procurando uma referencia do livro/filme "Quando Nietzsche chorou" acabou esbarrando no seu blog que sinceramente, achei um oceano de boniteza!! ^^,
Muito aconchegante, lindo e principalmente, aquilo que mais busco nos blogs que vejo por aí: Algo realmente construtivo!! \o/

Enfim... cheguei, tirei meus chinelos, e sentei no sofá. Me sinto em casa agora.
parabéns pelo trabalho.

ps: boa sorte com a impressora.
ps2: boa sorte com o regime
ps3: sem ps.

Anônimo disse...

Mutatis mutandis:...

Vou-me Embora pra Pasárgada
Manuel Bandeira

Vou-me embora pra Pasárgada

Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconseqüente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive

E como farei ginástica

Andarei de bicicleta

Montarei em burro brabo

Subirei no pau-de-sebo

Tomarei banhos de mar!

E quando estiver cansado

Deito na beira do rio

Mando chamar a mãe-d'água

Pra me contar as histórias

Que no tempo de eu menino

Rosa vinha me contar

Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático

Tem alcalóide à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

— Lá sou amigo do rei —

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada.

......................................
Todo cuidado com o joelho e a coluna quando montar no burro brabo.

jucemir