20.3.11

Frivolidades… ou não.

Será? No meio de todos os problemas que me estressam e me deixam aflita, ontem pintei as unhas imitando a Jady: Francesinha vermelha, com o fosco Pedra Granada e o verniz Doce Orgulho, ambos da Risqué.
Photo-0147
Photo-0148
Photo-0152
Eu adorei! Marido achou bobagem, alguém pode mesmo dizer “frivolidade”. Mas só permito uma crítica: Ficaria muito mais bonito se minhas unhas fossem grandes e finas como as da Jady, mas isso já é outra história, já entra na parte da saúde, dos hormônios, e isso não é frivolidade MESMO.
***********
A Supermoon fake foi frustração total, mas o casamento de Flávia e Reinaldo foi lindo, colorido, alto astral, leve, criativo e divertido. Como eu desejo que seja a vida deles. A família inteira participou ativamente da cerimônia, com direito a mãe da noiva e pai do noivo jogando pétalas, irmão da noiva tocando sanfona na entrada dela, pai da noiva tocando violão e cantando na entrada das alianças, que foram trazidas pelos irmãos da noiva e do noivo (dois marmanjos, de terno e gravata segurando as cestinhas…). Lindo! Emocionante. Como eles merecem.
19-03-2011 018
19-03-2011 022
19-03-2011 031
19-03-2011 036
19-03-2011 037
19-03-2011 038
19-03-2011 040
19-03-2011 054
19-03-2011 055
19-03-2011 056


Topo do bolo. Lembrei de @jadycg e @niloneto

Topo do bolo, que, pra variar, me lembrou da Jady. Mas aí Nilo não ia deixar.

4 comentários:

Jady disse...

1. Às vezes a gente precisa desses "escapes frívolos". No olho do furacão a gente PRECISA de alguma coisa simples, palpável, possível, sob a qual a gente tenha algum domínio. Foi assim que entrei na onda de makes e esmaltes. Eu PRECISAVA me agarrar em alguma coisa. Deus, tu sabe, não era uma opção.

2. Se essa lua tava feia, queria ver a bonita ;-)

Beijos

Sandra Neto disse...

Olá amiga, só vi a lua antes de entrar na igreja, depois a emoção e alegria tomaram conta do meu coração. Nós, os pais e só quem é pai ou mãe sabe o significado desta relação pai-filho, temos esta missão: abrir caminho para nossos filhos, às vezes conseguimos neste caminho espalhar flores, as coloridas para alegrar e as brancas para que tenham paz na caminhada, depois é conduzí-los rumo aos seus destinos e que eles trilhem seus novos caminhos com a certeza que sempre terão um porto para ancorar... um grande beijo e que vc possa viver esta grande e maravilhosa experiência. Sandra Neto.

Edu Neto disse...

Oi, Mabel.
O seu texto traduziu tudo o que sentimos durante o casamento de Fávia e Reinaldo: descontração. leveza, muita alegria. Estamos super felizes com o aconteciemto e por termos naquela festa, tanta gente legal como vc e mascarenhas e tantos outros. Obrigado por nos brindar com a vossa presença.

Raquel Maciel disse...

Bel, foi bom te ver no casamento. E obrigada por registrar eu e dan impecáveis. Vai ficar pra história. rsrsrs
Ah, só faltou uma foto dos noivos.
Beijo!