10.4.11

O Ano do Tigre (NOT)

Não, não estou falando do horóscopo chinês. O Ano do Tigre foi 2006, quando ele foi campeão baiano de futebol. Já deu pra perceber que o Tigre em questão é o Colo-colo, primeiro time do interior do estado que quebrou a briga eterna entre Bahia e Vitória na alternância do título baiano, por quase quatro décadas.

Já falei outras vezes sobre o Colo-colo, por vários motivos, e o maior deles é que  eu morei (hoje minha mãe mora e em breve vou voltar a morar) numa casa que é como um camarote especial para o Estádio Mário Pessoa em Ilhéus. Já vibrei, já sofri, já reclamei, já comemorei… mas definitivamente o Ano do Tigre foi 2006. De lá pra cá, só decepção, os jogadores do time campeão foram vendidos, e nunca mais se conseguiu uma equipe que rendesse como a de 2006.

Mas em 2011 foi diferente. Além de não ganhar, o Tigre perdeu, e seguiu perdendo até chegar ao ponto de ser rebaixado para a segundona por antecipação. O jogo de hoje, contra o Ipitanga, foi pra cumprir tabela, e se ganhasse, levava o Ipitanga junto. A gente se abala de casa pra ir assistir o jogo (da varanda, claro!) e é uma festa particular. Ficamos, Marido, Papi e eu curtindo, comentando, fotografando… mas sempre esperando que o Colo-colo se dê bem, lógico.

Photo-00961

Claro que com o tanto que eu entendo e gosto de futebol, minha maior função é mesmo fotografar, ou…

Photo-0085

E o que impressiona é que o estádio geralmente está cheio, mesmo com a campanha ruim, as duas torcidas organizadas (COLOUCURA e Mancha Azul) davam apoio e empurravam o time.

Vejam a diferença da arquibancada lotada de um lado, e completamente vazia do outro (Fluminense de Feira) na foto abaixo:

23-01-2011 037

Colo-colo 13-03-2011 (50)

Aí hoje, a gente nem planejou assistir o jogo, eu fiz até piada no twitter mais cedo:

Captura de tela inteira 10042011 210154.bmp

Mas quando fomos deixar o casal de fofonildos em casa depois do almoço, começamos a reparar a chegada de muitos carros entrando pelo portão do estádio. De cima, vimos que eram policiais chegando, fardados, mas em seus carros particulares. Muitos mesmo. Cheguei a perguntar no twitter pelo celular se os PMs de Ilhéus tinham agendado alguma manifestação no estádio, porque estava estranho a quantidade de policiais, todos com coletes à prova de balas, armas e o escambau.

10-04-2012

O estádio continuou completamente vazio até poucos minutos antes do jogo começar. Aí chegou uma galerinha, tocando buzinas, mas… toda vestida de laranja, a cor do time rival, o Ipitanga. E com uma faixa: IPILOUCURA! Deduzimos que era a COLOUCURA mostrando sua revolta e torcendo pelo adversário, pois esse grupinho ocupou exatamente o local da torcida do Tigre. Vejam só:

10-04-2013

Tocando buzinas e gritando "I-PI-TAN-GA!!!" eles demonstraram todo seu descontentamento com o Tigre.
Foi nessa hora que pensei que a puliça tava lá pra proteger os jogadores de uma possível atitude mais drástica de demonstração de revolta da torcida, mas garanto a você, tinha muito mais gente em campo do que na torcida, mesmo excluindo dessa conta os PMs.

Pouco depois entrou uma galerinha de "ultrajovens", assumindo a torcida pelo Colo-colo, e gritando com um fôlego que me surpreendeu! Dentre as palavras de ordem, me encantei com essa: "Uh- tererê Uh - tarará, Colo-colo vai descer mas o Ipitanga vai levar!" – se referindo ao fato de que a vitória do Colo-colo levaria o Ipitanga ao rebaixamento também.

Enfim, saímos mal o jogo começou, assistir pra que? A revolta dos torcedores é compreensível, e vou dizer que achei massa a faixa IPILOUCURA. Certamente os jogadores do Tigre entenderam a mensagem.

Mas muito além dessa observação factual, fica a sugestão de Marido Carlos Mascarenhas  sobre uma ação REAL para revitalizar o Grande Tigre. Transcrevo aqui as sugestões dele, publicadas no R2CPress:


"1. Criar um Grupo de Trabalho composto de 3(três) a 5(cinco) pessoas, de reputação ilibada e que queiram realmente trabalhar, para administrar o Clube numa fase inicial de levantamento da situação atual e planejamento para o futuro;
2. Fazer um levantamento da situação atual: o que o Clube deve, o que tem de crédito, qual o patrimônio, em jogadores e em bens outros e etc., e publicar este levantamento em todos os blogs e jornais da região;
3. Fazer uma campanha para conseguir associados, pessoas físicas e jurídicas, que não só contribuam com o Clube, mas que participem da sua administração e fiscalizem os trabalhos dos seus dirigentes;
4. Fazer Prestações de Contas mensais informando o que foi arrecadado e onde foi gasto;
5. Fazer um plano de formação de jogadores, trabalhando desde a base, com escolinha de futebol e etc.
6. Fazer um time com jogadores da região, para disputar o acesso;
7. Verificar como ter acesso a recursos do Programa FAZATLETA e outros programas governamentais;
Acredito que com planejamento, trabalho e transparência, com certeza poderemos ter à médio prazo um Clube de Futebol Empresa, organizado e auto-suficiente, com possibilidade de conseguir bons resultados e com sustentabilidade financeira e econômica.
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COLO-COLO. Isto é que devemos fazer, e já. E eu me coloco à disposição para ajudar um Grupo que se disponha a fazer um trabalho sério no Glorioso TIGRE."

Assim, quem sabe 2012 vem a ser um novo Ano do Tigre?

2 comentários:

Carla Ceres disse...

Quem diria!? Você tem talento pra repórter! Quando o Colo-Colo decolar, essas fotos vão ficar importantes. Beijos!

Tucha disse...

O Colo colo é tb o único time que "torço", fico daqui só acompanhando e "sofrendo".
Diga a Carlos que gostei das idéias deles para ressucitar o tigre, será que encontrará adesões?