7.4.11

Vida louca, vida breve…

Postei ontem, na retrospectiva de “Foto da Semana” uma foto que me doeu na alma. Vou repeti-la aqui, desejando que o renascer se apresente, porque depois da agonia de hoje que terminei acompanhando o dia inteiro pela TV… esperança é mais do que necessária.


15-01-2011 (16)


Num mesmo galho, flores que se foram, e uma que chega. Esses últimos dias têm sido punk. Depois da notícia da morte de Bárbara, 25 anos, com casamento marcado pra o dia 16 de abril, já foram mais duas mortes perto de mim. E hoje essa loucura do massacre na escola Tarso da Silveira, no Rio.


Repito o que disse no post anterior: A gente pensa logo nos nossos, quando vê partir o filho de um amigo… ou mesmo de quem não é amigo, era filho de alguém. Tem mães inconsoláveis, doídas, sofridas e sei lá como, dopadas, em estado de choque, pirando… e tem as mães que não perderam filhos, mas viverão amedrontadas e ansiosas por cada final de dia quando seus filhos finalmente chegarão em casa a salvo.


Meus filhos estão longe, já não me cabe protegê-los… mas isso não diminui a sensação de que eles são, sim, minha responsabilidade. E essa responsabilidade só pode ser exercida em oração por eles. E oro, peço ao Pai Eterno que os proteja, que livre do mal e dos maus, e que os aproxime a cada dia dEle mesmo, que é a fonte da vida e da felicidade. Mais não posso fazer.


 Line faz aniversário daqui a uma semana, e dessa vez não vou ficar tristinha e sem graça, porque dez dias depois ela chega pra assistir a minha defesa e faremos a festa. É a esperança brotando devagar, num galho com muitas flores murchas…


Minha solidariedade a todos que sofrem seus lutos nesse dia terrível.

2 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Bel, nem sei o que comentar....
Acho que a foto diz tudo...vamos torcer para que os que precensiaram a tragédia se tornem belas flores.
bjs
Jussara

Tucha disse...

Estamos todos perplexos diante da tragédia e é esperar que novas flores brotem...