3.6.11

Cantando eu mando a tristeza embora

Pode parecer paradoxo, depois de ler os posts anteriores… mas em mim se instalou uma tristezinha chata, boa de ir embora. Talvez por culpa da crise de VPPB desde quarta-feira, três dias sem sair de casa a não ser pra ser atendida pela Dra. Fisio, que parece fazer mágica me colocando naquela posição “deliciosa” até colocar os cristais do labirinto no lugar. Tontura a 100% e ânimo em –20% pra qualquer coisa.

Mas como dizem que a gente tem que agir proativamente, lá vem Caê pra dizer o que fazer:

“A tristeza é senhora
Desde que o samba é samba é assim
A lágrima clara sobre a pele escura
A noite e a chuva que cai lá fora
Solidão apavora
Tudo demorando em ser tão ruim
Mas alguma coisa acontece
No quando-agora em mim:
Cantando eu mando a tristeza embora…”

E aí vou eu fazer o que dá pra fazer deitada: terminar a revisão da dissertação (já vai em 80% feito) ouvindo Mika, a música ideal para ativar minha concentração, since 2007.

2 comentários:

Tucha disse...

Pois é, será que cantando tb se pode equilibrar o labirinto...

helentry disse...

Caetano sempre salva! Já me vi angustiada (no meio da rua) com a hora, refletindo, e depois cantando: Caminhando contra o vento sem lenço se documento...", pois afinal , nada justifica tanto sofrimento e a voz doce de Cae é um refrigério. Tudo já passou, não foi?
Abraços.