4.6.11

O meu MAMAÇO é virtual

É virtual porque meus babies já passaram da fase de mamar – e mamaram muuuuuito. Mas não vou me furtar à oportunidade de me manifestar. Eu adoro uma polêmica, ainda mais quando toca num ponto que pra mim é essencial: a mulher tem direito exclusivo e total sobre o seu corpo.

A história começou com uns comentários ridículos feitos pelos ditos humoristas do CQC, no CQC 3.0, que acontece na internet depois que acaba o programa na TV. [Vídeo nojento aqui. Só assista se tiver estômago. Ou se tiver peito, mesmo.]

Em vez de responder – ou mesmo ignorar – a mensagem de uma mãe que chamava o programa para fazer a cobertura de um “mamaço” (mulheres se reunindo, para amamentar seus filhos em público), os senhores de terno e gravata optaram por ridicularizar a situação e se postar de maneira infame e misógina*.

A Lola fez um post retado, perfeito. E o Marcelo Tas se doeu. Mas em vez de pedir desculpas a todas as mulheres por não ter tomado uma atitude digna de macho, ele ameaçou a Lola com um processo por calúnia e difamação.

Ah, não deu outra. A mulherada se levantou e botou a boca no mundo. Quer ver? Joga no google “mamaço”, “CQC Lola” ou “amamentar em público” pra ver o resultado.

E euzinha que não sou nem um pouquinho sensata, já vim me meter nessa zona. Não tenho filho pra amamentar em público agora, mas já tive. E boto a foto, não  porque queira exibir “as tetas”, mas pra dizer que SE qualquer mulher quiser/precisar botar o peito pra fora e dar de mamar a seu filho, ela TEM ESSE DIREITO. E não só as gostosonas e boazudas, como disseram os dignos rapazes do CQC.

Aline29

Outubro, 1988

Abelzinho 6

Julho, 1991

A quem vier dizer que nas duas fotos que ilustram este post e que são minha participação virtual no mamaço  eu estou em casa, já vou logo respondendo: poderiam ser em qualquer lugar, pois bebê não escolhe hora nem lugar pra dizer que está com fome. Só que pra posar pra foto precisa ser um momento de paz, né? (E olha que há 23 anos não tinha câmera virtual, era filme e era caro pra revelar!)

 

Ah, só pra finalizar, tudo que eu escrevi aqui é somente MINHA OPINIÃO.

_______

* Misoginia. No dicionário: substantivo feminino – Aversão pelas mulheres. Na prática: É espancar, estuprar, ou matar uma mulher ou dizer que ela mereceu ser espancada, estuprada ou morta. No caso, debochar  da mulher que amamenta em público pelos simples fato disso ser algo “que constrange”, “que deveria ser escondido”, “que é feio, nojento” ou que "aquela mulher não deveria mostrar, porque os peitos são grandes e/ou caídos, mas uma gostosona como a Gisele Bündchen poderia”… Exemplo claro de atitude misógina, por mais que pessoas (até mesmo mulheres) possam dizer que não. Lamentável.

3 comentários:

Tucha disse...

Fiquei chocada com os comentários, os caras são uns "babacas". Parece que são filhos de chocadeira.
Amamentar é e sempre foi um ato natural e saudável e como vc disse forme não tem hora nem local.

Carla Ceres disse...

Bel, acho normal amamentarmos nossos filhos onde estivermos, desde que o lugar seja limpo e seguro. Esconder-se no banheiro pra isso é uma péssima ideia.
Quanto a pautar meu comportamento pelos caprichos estéticos alheios, nem pensar. Todo ser humano merece e deve exigir respeito, masmo que cometa o "crime" de não ser comercialmente belo, sexy e disponível em tempo integral. Beijos!

Palavras Vagabundas disse...

Sabe o que é triste? Em pleno século XXI a gente ter que discutir um direito básico de mamífero,o da mãe alimentar seu filho onde for. Fico imaginando as índias no Xingu rindo às gargalhadas dos civilizados.
bjs
Jussara