3.8.11

“Felicidade é uma conquista ou um direito?”

Esta foi a pergunta de chamada para uma matéria do Bom Dia Brasil, hoje, 3 de agosto de 2011. E eu fiquei com vontade de responder.

Não sei se sou a pessoa indicada para isso. Depressivos nem sempre conseguem sentir – e valorizar – a felicidade. Mas ao mesmo tempo, sinto que, apesar das circunstâncias que me fariam uma pessoa triste, sou feliz.

Sim, uso o termo SER e não ESTAR. Acho que felicidade é algo muito maior do que momentos de alegria. Os  prazeres, grandes ou pequenos,  são, sim, picos de felicidade. Mas pra contar de verdade, a gente precisa fazer um balanço, jogar tudo no liquidificador e ver que gosto tem a vitamina.

Se não for doce o suficiente, umas gotinhas de adoçante resolvem. Se for salgada, como uma sopa ou um caldinho, aquece e coloca um molho de pimenta de cheiro… hummm, delícia! Se estiver amargando, aí é hora de descobrir que rúcula foi colocada lá dentro e isso deve ser bom pra saúde, mas nem todo dia, né? Melhor reavaliar os ingredientes, e jogar fora o que fez “travar”.

Às vezes a cor da mistura não é bonita… parece cocô, vômito, sei lá. Mas basta colocar um pouquinho de xarope de groselha ou uma manga… quem sabe um pouco de vinho?  Tudo depende do seu desejo para o sabor final.

Porque na minha humilde opinião, felicidade não é conquista nem direito. É escolha.

*******

Bons ingredientes para uma vitamina (na minha receita):

  • Um telefonema (dado ou recebido) só pra saber “como é que você está?”
  • Uma boa noite de sono
  • Ser acordada com um abraço quentinho
  • Dar risadas de mim mesma, sozinha ou acompanhada
  • Reencontrar amigos que não via há muito tempo (lembrando que tempo é uma coisa muito relativa, às vezes dois dias é muito tempo!)
  • Fazer a contagem regressiva de um acontecimento desejado
  • Dar ou receber um presente inesperado
  • Ler um bom livro ou assistir um bom filme
  • Pagar todas as contas mesmo que no final do mês não sobre nenhum dindin no bolso
  • Trabalhar no que se gosta
  • Ter projetos a curto, médio e longo prazo
  • Chupar um picolé de tapioca, de abacaxi com pedaços ou de chocolate com pedaços (ou os três)
  • Passar um tempo comigo mesma
  • Não estar enxaquecada
  • Uma boa sessão de acupuntura, fisioterapia ou massagem (e os resultados delas)
  • Viajar… para longe ou para perto; simplesmente mudar de lugar

… e outras tantas coisas que eu poderia passar horas lembrando, mas tenho um tanto delas pra fazer agora!!!

[Só citei os bons ingredientes, porque esses a gente pode escolher. Os ruins… vêm de qualquer jeito, sem a gente querer ou esperar, então, nem vale à pena listar!]

**********

PS- terminei de escrever e a reportagem ainda não foi exibida. \o/

6 comentários:

Carla Ceres disse...

Eu quero picolé de tapioca! :)
Picolé de rúcula, nem morta! >:(
Beijos!

Jady disse...

Quando vi a mesma chamada, eu olhei pra Nilo e disse: Felicidade é um direito conquistado através das escolhas que a gente faz ;-) Mas gostei mais do seu jeito de dizer kkkk Bem mais poético, coisa que não tenho andando ultimamente...

bjs

Telma Maciel disse...

Gostei da resposta da Jady!! E o seu texto foi realmente mto gostoso!
Adorei os bons ingredientes! Deliciosos, mas preciso praticá-los mais!!
Beijos

Alcy disse...

Eu gosto tanto de vc... eh incrivel como eu amo ler seus posts... quando vc fala "uma pessoa depressiva" eh muito engracado! Conexao imediata! Eu tambem acho q felicidade eh uma coisa mais complexa do que essas alegrias do dia a dida. Pq eu, por exemplo, sou feliz, mas sou muito "noiada", triste, meio solitaria, sei la entende?! rs
um dia eu vou conhecer vc...
beijos mil

Bel disse...

Alcy, essa conexão deve ter a ver com o 12 de maio... hehehe
Mas vc vai SIM, me conhecer. Aqui ou lá... vamos nos abraçar, como já abracei a Jady, que apesar de ter nascido em outubro, e ser muito diferente de mim, também tem uma conexão incrível! A vida é assim... une pessoas que jamais se encontrariam sem a internet!
Beijooooooo

Georgia disse...

Bel, eu tb vejo assim: que felicidade é uma escolha. Posso ser e estar (tb vejo assim) feliz morando em qqr lugar, outra pessoa talvez nao seria feliz com algum tipo de mudanca na vida dela. Escolhas, esse é o termo certo, ao menos para mim.

Bjao